PUBLICIDADE
Topo

S20 Ultra espanta com zoom absurdo de 100x, mas exagera no tamanho e preço

Gabriel Francisco Ribeiro

De Tilt, em São Paulo

01/04/2020 04h00

O Galaxy S20 Ultra não é um celular que brinca em serviço. O nome já dá pista: ele é ultra em muitos aspectos, mas principalmente na câmera com um zoom de 100x que impressiona e nos coloca dúvidas sobre até onde um smartphone pode chegar. Mas também é ultra em itens que desagradam, claro, como tamanho e preço.

O aparelho é a evolução da linha S da Samsung, uma das mais poderosas do mercado. A empresa optou por pular a nomenclatura do S10 para o S20 para fazer uma referência ao ano em que o aparelho foi lançado —e deu a entender que manterá dessa forma nos próximos.

Lançado em fevereiro internacionalmente, o S20 Ultra chegou ao Brasil em março, e a pré-venda vai até esta quinta (2). Tilt já testou o celular e pode dizer: custando entre R$ 7.999 e R$ 8.499, de acordo com as configurações, está os aparelhos mais caros da história da Samsung. Isso significa, portanto, não cabem no bolso de todo mundo.

Ele vem para competir com ultra tops de linha como o iPhone 11 Pro Max e Huawei P40 Pro+.


Divulgação

Galaxy S20 Ultra

Preço

R$ 8.499
TILT
4,4 /5
USUÁRIOS
3,8 /5
ENTENDA AS NOTAS DA REDAÇÃO

Grande e ótima para consumir conteúdos

Zoom de 100x impressiona, mas conjunto é fantástico no geral

Celular passa das 200 gramas e pesa um pouco

Fantástica se você não estiver com a tela em 120 Hz

Celular é grande demais e incômodo de usar em alguns momentos

Valor alto faz os irmãos S20 e S20+ ficarem mais atrativos

Pontos Positivos

  • Desempenho do celular é excelente
  • Câmera impressiona em todos os modos e ambientes
  • Tem uma das melhores telas
  • Bateria é ótima

Pontos Negativos

  • Modo de 120 Hz gasta muita bateria
  • Celular é exageradamente grande
  • Preço é muito alto

Veredito

O Galaxy S20 Ultra é mais um marco na linha S da Samsung. Tem uma câmera que com um zoom de 100x, bateria que dura muito, desempenho excelente e tela perfeita para quem curte games e vídeos. No entanto, o celular é exageradamente grande, o que dificulta seu uso. Ele ainda peca no preço, que é bem alto.

No S20 Ultra, a Samsung mais uma vez tenta mostrar seu empenho em melhorar as fotos.

Ele vem com um conjunto traseiro de quatro câmeras, sendo que a principal tem 108 MP, muito acima dos celulares da concorrência. Ainda tem uma lente grande angular (12 MP) para fotos com aquele ângulo que faz caber mais gente, uma teleobjetiva com periscópio (48 MP) para zoom, e o recurso "Time of Flight", que mede a distância de objetos e é importante principalmente para o modo retrato.

Nada impressiona nessa câmera mais do que o zoom. Na versão Ultra do S20, ele chega a aproximar 100x, o dobro do Huawei P30 Pro, o primeiro a entrar na onda do zoom superpotente. Para se ter uma ideia, consegui tirar da arquibancada de um estádio de futebol uma foto em close do rosto do juiz que estava do outro lado do campo. Com esse zoom, a Lua quase não cabe em uma foto completa, tamanha a aproximação.

Foto com a lente grande angular do S20 Ultra em dia com sol - Gabriel Francisco Ribeiro/UOL - Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Foto com a lente grande angular do S20 Ultra em dia com sol
Imagem: Gabriel Francisco Ribeiro/UOL

Foto com a lente principal da câmera do S20 Ultra - Gabriel Francisco Ribeiro/UOL - Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Foto com a lente principal da câmera do S20 Ultra
Imagem: Gabriel Francisco Ribeiro/UOL

Foto com zoom sem nenhuma perda de qualidade no S20 Ultra - Gabriel Francisco Ribeiro/UOL - Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Foto com zoom sem nenhuma perda de qualidade no S20 Ultra
Imagem: Gabriel Francisco Ribeiro/UOL

Zoom máximo consegue captar rosto do juiz em foto tirada da arquibancada - perde qualidade, claro - Gabriel Francisco Ribeiro/UOL - Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Zoom máximo consegue captar rosto do juiz em foto tirada da arquibancada - perde qualidade, claro
Imagem: Gabriel Francisco Ribeiro/UOL

A Samsung diz que usa um zoom híbrido entre o digital e o ótico para fazer essas fotos. É claro que nas fotos com zoom de 100x há uma grande perda de qualidade da imagem —o zoom sem perda de qualidade é até 6x. Mas, mesmo assim, é bem divertido. Ah, para fotos com zoom de 100x é importante ter algo para você apoiar o celular, já que fica bem mais difícil focar o objeto.

Zoom de 100x consegue captar a Lua, mas é difícil focar - Gabriel Francisco Ribeiro/UOL - Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Zoom de 100x consegue captar a Lua, mas é difícil focar
Imagem: Gabriel Francisco Ribeiro/UOL

De resto, as fotos saem boas, com grande nitidez e contraste de cores, em praticamente qualquer cenário. A lente grande angular distorce menos do que a de rivais como o iPhone 11. O modo noturno e o foco dinâmico, que desfoca o fundo, também são excelentes.

A câmera de selfie segue o mesmo padrão da traseira: fotos boas em qualquer cenário. Apesar de ser apenas uma lente, as fotos ficam com uma riqueza de detalhes que impressiona tanto no modo normal quanto no fundo desfocado.

Selfie tirada com a câmera frontal do S20 Ultra - Gabriel Francisco Ribeiro/UOL - Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Selfie tirada com a câmera frontal do S20 Ultra
Imagem: Gabriel Francisco Ribeiro/UOL

Modo foco dinâmico com desfoque de fundo na selfie do S20 Ultra - Gabriel Francisco Ribeiro/UOL - Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Modo foco dinâmico com desfoque de fundo na selfie do S20 Ultra
Imagem: Gabriel Francisco Ribeiro/UOL

O S20 ainda tem um novo modo muito interessante na câmera chamado "tomada única". Ao selecioná-lo, você aperta o disparador uma única vez e o celular entrega um pacote completo com várias fotos em modos diferentes —vídeo, retrato, efeitos, grande angular, etc. Gostei bastante, mas é útil em momentos que você fica na dúvida de que modo usar —como ao cantar um parabéns em um aniversário, por exemplo.

Role até o fim do texto para ver mais comparações de fotos tiradas com o S20 Ultra.

Um dos principais problemas do S20 Ultra está no seu tamanho: ele é muito, muito grande e isso atrapalha demais seu uso. Nós costumamos falar que é difícil usar os atuais celulares com telonas com uma só mão, mas no caso desse aparelho isso se torna praticamente impossível.

Não dá para alcançar a parte superior a não ser que você tenha um apoio com as duas mãos. É exagerado, e seus irmãos S20 e S20+, que também têm telas bem grandes, são mais equilibrados nesse sentido.

Novos celulares Galaxy S20 (azul e rosa) e o Galaxy S20 Ultra (preto)  - Gabriel Francisco Ribeiro/Tilt - Gabriel Francisco Ribeiro/Tilt
Novos celulares Galaxy S20 (azul e rosa) e o Galaxy S20 Ultra (preto)
Imagem: Gabriel Francisco Ribeiro/Tilt

A cor cinza do S20 Ultra neste ano também é bem sem graça, contrastando com as cores do ano passado, que eram bem legais e variadas. O celular é em si elegante com corpo de vidro mesclado em metal, mas a moldura para a câmera traseira, que virou moda, é sobressalente demais e maior do que deveria. O S20 e o S20+ também são melhores nisso.

Na parte frontal, as bordas são mínimas e o design agrada com um furo na tela bem discreto para a câmera frontal. Ainda assim, isso continua sendo um entalhe e prefiro a solução adotada no Galaxy A80 de câmera que gira.

Bom, o tamanho todo do S20 Ultra se justifica pela tela de 6,9 polegadas (17,5 cm). É uma das maiores telas já feitas pela Samsung, sendo inferior apenas à do Galaxy Fold. É, também, o melhor visor que a marca já fez. A tela brilhante, de alto contraste e com cores bem reais te convida para jogar games e assistir a conteúdos de streaming.

Parte da frente do Galaxy S20 (modelos das pontas) e do Galaxy S20 Ultra (meio) - Gabriel Francisco Ribeiro/Tilt - Gabriel Francisco Ribeiro/Tilt
Parte da frente do Galaxy S20 (modelos das pontas) e do Galaxy S20 Ultra (meio)
Imagem: Gabriel Francisco Ribeiro/Tilt

O S20 Ultra é o primeiro celular de tela Oled a ter uma tela com taxa de atualização de 120 Hz, ou seja, as transições ficam mais rápidas entre aplicativos ou ao rolar a tela. Algo bem técnico e difícil de perceber, eu sei. Mas não deixa de ser uma vantagem interessante. Por padrão, o smartphone vem com a taxa de atualização de 60 Hz e você deve ativar, se quiser, a novidade nas configurações. Mas fique esperto: colocar em 120 Hz faz a bateria ser "sugada" mais rapidamente.

Ao menos a bateria é pra lá de suficiente: os 5.000 mAh, na prática, dão e sombram para o consumo padrão. Vou dar um exemplo: um dia saí de casa às 9h e voltei só 0h. No período, fiz um uso moderado do celular com redes sociais, WhatsApp, música, tirei uma foto ou outra, vi um episódio curto de série e joguei um pouco alguns games. Ao retornar, havia ainda quase 50% de carga sobrando. Fiquei espantado.

O desempenho bom da bateria só cai, como citado, ao ativar a taxa de atualização de 120 Hz. Por esse motivo, deixei esse modo ativado por pouco tempo —testes apontaram que ele gasta a bateria 20% mais rápido.

Em termos de processamento, o S20 Ultra faz o que já era esperado: um desempenho excepcional. Não dá para reclamar em nada nesse ponto: em meu uso de cerca de dez dias não rolaram travadas e sequer engasgadas. Tudo foi suave.

O S20 Ultra traz um processador Exynos, da própria Samsung, correspondente ao Snapdragon 865, o mais avançado do momento para celulares Android. A memória RAM do smartphone ainda chega a 16 GB, o que é maior do que o computador que a maioria de nós tem na sua casa ou no trabalho.

Além do recurso de "tomada única" na câmera, o S20 Ultra traz ainda funções de iPhone para o Android. Entre eles, está um "FaceTime da Samsung" (chamadas de vídeo) e um "Airdrop da Samsung" (compartilhamento de arquivos). Ambos são interessantes, mas só a médio prazo: como funcionam com um número limitado de celulares da marca, não pude testar.

O S20 ainda é uma das linhas que já conta com a assistente de voz Bixby, da própria Samsung, em português. Ela é uma alternativa ao Google Assistente presente em todos os Androids. Não usei muito, mas curti a naturalidade da voz e o entendimento dela em frases seguidas.

O celular da Samsung ainda mantém o desbloqueio ultrassônico de impressão digital sob a tela, já visto no ano passado. O recurso está cada vez melhor e me impressionei com a rapidez que o celular era desbloqueado.

Deu para perceber que o S20 Ultra é um baita celular, né? Isso vem por um preço, aquele já citado que começa na casa dos R$ 8.000.

Por esse valor, não consigo elogiar o custo-benefício. Se você quiser um celular da linha S, indicaria o S20 ou S20+, que são mais baratos e contam com quase todos os recursos —uma das exceções é o zoom, que cai para 30x. Além disso, esses outros modelos ainda têm o benefício (para mim) de serem menores no tamanho.

Mas, caso você esteja com verba para comprar o S20 Ultra, não tenha dúvidas de que é um celular fantástico. Ele faz frente a qualquer aparelho do momento na sua faixa de preço, como o iPhone 11 Pro Max.

Além disso, ele vale muito mais a pena do que os dobráveis Motorola Razr e Galaxy Z Flip, que têm preços que também estão na casa dos R$ 8.000. Esses celulares têm apenas a firula de se dobrar como os flips de antigamente, mas perdem para o S20 Ultra em desempenho, câmera e afins.

SIGA TILT NAS REDES SOCIAIS

Especificações técnicas
  • Sistema Operacional

  • Android 10

  • Dimensões

  • 166.9 x 76 x 8.8 mm

  • Resistência à água

  • IP68

  • Cor

  • cinza

  • Preço

  • R$ 8.499

Tela
  • Tipo

  • Amoled Dinâmico

  • Tamanho

  • 6,9 polegadas

  • Resolução

  • 1440 x 3200 pixels

Câmera
  • Câmera Frontal

  • 40 MP

  • Câmera Traseira

  • quádrupla (principal de 108 MP + grande angular de 12 MP + teleobjetiva periscópio de 48 MP + Time of Flight)

Dados técnicos
  • Processador

  • Exynos 990

  • Armazenamento

  • 128 GB ou 512 GB

  • Memória

  • 12 GB ou 16 GB

  • Bateria

  • 5.000 mAh