PUBLICIDADE
Topo

Telonas externa e interna: novo dobrável Galaxy Z Fold 2 corrige bizarrices

Gabriel Francisco Ribeiro

De Tilt, em São Paulo

05/08/2020 11h35Atualizada em 06/08/2020 14h37

Sem tempo, irmão

  • Galaxy Z Fold 2 é o novo celular dobrável da Samsung
  • Celular tem tela flexível interna do tamanho de um tablet e se abre como livro
  • Modelo corrige erros de design do Fold original tanto na tela externa quanto interna
  • Linha é a mais cara entre todos os smartphones da Samsung

O novo Galaxy Z Fold 2 foi anunciado pela Samsung nesta quarta-feira (5) em evento online, com mudanças relevantes em relação ao modelo original. O smartphone foi apresentado com outros novos produtos, como o Galaxy Note 20 e Note 20 Ultra, o relógio Galaxy Watch 3, o fone Buds Live e o tablet Tab S7 e S7+.

A Samsung não informou preços e data de lançamento global do Z Fold 2. Também não há ainda informações de vendas no Brasil do dobrável e dos demais produtos anunciados nesta quarta.

A Samsung disse que as pré-vendas começam em 1º de setembro, data em que serão anunciadas mais informações sobre o smartphone. Espera-se que o celular não repita o fiasco inicial com os problemas do primeiro lançamento.

O Z Fold 2 vem sem algumas bizarrices do Galaxy Fold original, apresentado com o S10 em fevereiro de 2019. A primeira versão tinha previsão de lançamento para abril, mas uma série de problemas fez o smartphone começar a ser vendido de fato só no meio do ano passado. Ele chegou ao Brasil em janeiro deste ano.

Sem a pressa para inaugurar a categoria dos novos celulares dobráveis, a Samsung parece ter trabalhado melhor no novo Fold. Ele ganha ainda o termo "Z" no nome, assim como ocorre com o outro celular dobrável da companhia, o Galaxy Z Flip. A empresa dá a entender que os celulares dobráveis criarão uma família identificada pela letra Z.

Entre as mudanças mais relevantes, estão correções nas telas externa e interna. O Z Fold 2, assim como o primeiro, tem uma tecnologia de tela dobrável que se abre como um livro, revelando uma tela interna do tamanho de um tablet —e que ficou ainda maior.

O Z Fold 2 compete com os poucos celulares dobráveis no mercado. O mais semelhante ao Fold é o Huawei Mate X, que também tem a ideia de usar uma tela flexível para proporcionar um visor gigante ao usuário. Confira abaixo tudo sobre o novo celular:

Bizarrices nas telas corrigidas

Falamos no nosso review do Galaxy Fold que o celular tinha uma ideia muito bacana e revolucionária de smartphone do futuro, mas eram tantas bizarrices que ele parecia mais um protótipo de uma nova tecnologia. Desta vez, os aspectos de protótipo parecem diminuir bem.

A começar pela tela externa do celular. No primeiro modelo, ela era completamente estranha e até pouco útil: tinha 4,3 polegadas (10,9 cm) e era extremamente estreita, com bordas enormes tanto na parte de baixo quanto na parte de cima da parte frontal.

Tela externa e traseira do Galaxy Z Fold 2 - Divulgação - Divulgação
Tela externa e parte traseira do Galaxy Z Fold 2
Imagem: Divulgação

Já a nova versão vem com uma tela externa de 6,2 polegadas (15,7 cm) quase sem bordas e mais parecida com o que vemos na maioria dos celulares atuais, com apenas um furo na tela para uma câmera no topo. Quando aberto como um livro, a tela interna do celular tem enormes 7,6 polegadas (19,3 cm) —na versão anterior eram 7,3 polegadas (18,5 cm).

O design da tela externa também foi melhorado com uma alteração: sai o enorme entalhe no canto superior direito que abrigava duas câmeras e entra um entalhe único de furo na tela na posição central da parte direita do visor.

Na traseira, o celular tem um design extremamente parecido com os novos Note 20. Traz uma moldura para a câmera, com um visual elegante em tons mais foscos. O smartphone será lançado em duas cores: bronze e preto.

O novo Fold ainda tem uma opção igual à do Z Flip, em que você pode parar a dobradiça em qualquer ângulo. Isso cria uma espécie de "base" para ver conteúdos no celular, tirar fotos ou gravar vídeos. A marca aponta que a dobradiça foi "completamente redesenhada" em relação à primeira versão.

A Samsung ainda diminuiu o buraco entre as telas quando fechado e a espessura das laterais, deixando o celular menos "gordinho" e portanto cabendo melhor no bolso. A espessura de cada lado é de 6 mm, que quando dobrados dão 12 mm. Atualmente, celulares "normais" costumam ter por volta de 8 mm.

Rumores não confirmados

A Samsung confirmou apenas informações relativas ao design e à tela do celular. Sendo assim, vários outros rumores seguem sem confirmação - provavelmente serão explicados no evento de setembro. Confira abaixo alguns dos rumores:

Câmeras:

O celular deve vir, ao todo, com cinco câmeras espalhadas pelo aparelho - uma a menos do que no modelo do ano passado. Só na traseira são três lentes correspondentes ao Galaxy Note 20:

  • Câmera traseira principal de 12 MP
  • Câmera traseira teleobjetiva de 64 MP
  • Câmera traseira grande angular de 12 MP
Por outro lado, o site XDA Developers, que acertou em vários boatos do Note 20, aponta que serão três câmeras de 12 MP na traseira.

Além disso, o celular deve chegar com duas câmeras frontais. Uma está posicionada na tela interna e outra na tela externa. Não há detalhes mais específicos sobre elas ainda revelados, mas o XDA Developers fala em 10 MP em cada uma.

Desempenho e bateria:

Um celular dobrável que vira um tablet precisa ser acompanhado de um desempenho que aguente essas capacidades. E é exatamente isso que a Samsung provavelmente fará no Galaxy Z Fold 2, já que ela diz que o aparelho oferecerá uma experiência super premium para os usuários.

O smartphone provavelmente terá o processador Snapdragon 865+, da Qualcoom, o mais recente da companhia. Até agora ele só havia aparecido no smartphone gamer da Asus Rog Phone 3.

Além disso, o aparelho deve vir com 12 GB de RAM. As funções multitarefa da linha Note também funcionam no Galaxy Z Fold 2, o que faz os Notes ficarem cada vez mais obsoletos. Espera-se ainda duas capacidades de armazenamento: 256 GB ou 512 GB.

Assim como o modelo anterior, rumores indicam que o Z Fold 2 dividiu a bateria em duas internamente para adequar a tela flexível. Ambas as baterias, juntas, corresponderiam a 4.365 mAh. O site XDA Developers joga o número um pouquinho pra cima: 4.500 mAh, com carregamento rápido de 25 W.

O celular ainda com certeza será compatível com o 5G, nova frequência de dados móveis que já funciona em vários países ao redor do mundo. O Brasil ainda sequer fez o leilão do 5G e, por enquanto, tem apenas um 5G intermediário lançado por operadoras.