PUBLICIDADE
Topo

Sertanejos e Bolsonaro: quem já criticou o governo na pandemia e quem apoia

Zezé Di Camargo posa com Jair Bolsonaro em 2018; cantor segue apoiando o presidente
Zezé Di Camargo posa com Jair Bolsonaro em 2018; cantor segue apoiando o presidente
Reprodução/Facebook

De Splash, em São Paulo

01/05/2021 04h00

Felipe Neto entrou em uma briga com artistas do sertanejo ao desafiá-los a se posicionar em relação ao governo de Jair Bolsonaro. O youtuber criticou a falta de posicionamento político dos cantores e cantoras em meio à pandemia, diferentemente de artistas de outros ritmos, como Anitta e Nando Reis.

Continua depois da publicidade

Como apontou Pedro Antunes, colunista de Splash, Felipe Neto pergunta, mas sabe o motivo.

Os sertanejos se dividem em relação ao apoio ou não a Bolsonaro. E uma grande parcela têm medo de aborrecer o público ao se posicionar politicamente.

Realmente não é tarefa fácil encontrar um posicionamento claro dos artistas sertanejos durante a pandemia.

Mas, entre falas e atitudes ao longo de mais de um ano de pandemia, alguns deles mostraram se estão ao lado ou contra o atual presidente.

Eduardo Costa

Thyago Andrade/Brazil News - Thyago Andrade/Brazil News
Imagem: Thyago Andrade/Brazil News

Apoiador ferrenho de Jair Bolsonaro nas eleições de 2018, Eduardo Costa hoje se diz arrependido. O cantor criticou o presidente desde o início da pandemia e se mostrou a favor da vacinação. Ele ainda admitiu a culpa que carrega: "O povo paga um preço muito caro por votar mal."

Percebi que conseguimos eleger um político usando nossa influência como artista, mas não conseguimos tirá-lo de lá.
Eduardo Costa, em dezembro de 2020
Continua depois da publicidade

Zezé Di Camargo

Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram

Um dos maiores sertanejos do país, Zezé Di Camargo declarou voto em Bolsonaro em 2018 e, diferentemente do amigo Eduardo Costa, não parece arrependido. Em dezembro de 2020, o cantor furou o isolamento para participar de um almoço com o então ministro da saúde Eduardo Pazuello e o governador do DF.

Os convidados de Ibaneis Rocha --até então aliado de Bolsonaro-- posaram juntos para uma foto, sem máscara.

Eduardo Pazuello (segundo da dir. para a esq.) durante almoço na casa do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), à direita. O encontro contou com a participação, entre outros, do cantor sertanejo Zezé di Camargo (ao centro) - Eduardo Pazuello (segundo da dir. para a esq.) durante almoço na casa do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), à direita. O encontro contou com a participação, entre outros, do cantor sertanejo Zezé di Camargo (ao centro)
Imagem: Eduardo Pazuello (segundo da dir. para a esq.) durante almoço na casa do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), à direita. O encontro contou com a participação, entre outros, do cantor sertanejo Zezé di Camargo (ao centro)

Zezé, que tem evitado falar de política nas redes sociais, abriu uma exceção em maio de 2020, já durante a pandemia, para defender mais uma vez o presidente, que na época era alvo de investigação do STF a respeito por uma suposta tentativa de interferência na Polícia Federal do Rio de Janeiro.

Impressionante o que estão fazendo com Bolsonaro. Votei nele na eleição passada e votaria de novo. Discordo da maneira como ele se comunica. É um cara chucro, mas muito verdadeiro.
Zezé Di Camargo, em maio de 2020
Continua depois da publicidade

Amado Batista

Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
O presidente Jair Bolsonaro com o cantor Amado Batista e o ex-senador Wilder Morais
Imagem: Reprodução/Instagram

Amado Batista também apareceu sem máscara ao lado de Jair Bolsonaro em um churrasco em maio de 2020, no qual o presidente agradeceu o cantor pela recepção em sua fazenda em GO. Em janeiro de 2021, o cantor também foi um dos participantes de um evento com o presidente em uma churrascaria de Brasília.

Gusttavo Lima

Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Gusttavo Lima e Jair Renan Bolsonaro
Imagem: Reprodução/Instagram

Enquanto a OMS (Organização Mundial da Saúde) emitia alertas para evitar aglomerações por causa da pandemia da covid-19, Gusttavo Lima recebeu o filho 04 de Bolsonaro, Jair Renan, em sua mansão em Goiânia. Eles posaram juntos em imagens compartilhadas pelo próprio sertanejo e entre amigos.

Durante o momento mais grave da crise sanitária em Manaus, em janeiro, quando faltou oxigênio nos hospitais, o presidente Jair Bolsonaro elogiou o cantor e agradeceu as doações dele, mas não citou outras personalidades que também se mobilizaram pela mesma causa, entre eles, Felipe Neto.

Continua depois da publicidade

Naiara Azevedo

Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram

Em janeiro deste ano Naiara Azevedo participou de uma reunião com o presidente Jair Bolsonaro em Brasília e foi fotografada em meio a um almoço com aglomeração ao lado de políticos e outros artistas. Após críticas, ela tentou se isentar justificando que foi negociar apoio ao setor do entretenimento.

Naiara Azevedo foi à Brasilia em defesa da classe artística e de todos que fazem arte e cultura em nosso país. Ela deseja que a vacina chegue logo à todas as famílias brasileiras.
Nota oficial sobre Naiara em almoço com o presidente

Sorocaba

"Esse encontro foi apolítico. A gente foi única e exclusivamente para falar sobre o setor de entretenimento"

Reprodução/TV Globo - Reprodução/TV Globo
Imagem: Reprodução/TV Globo

Outro sertanejo que tentou amenizar o encontro foi Sorocaba, da dupla com Fernando, que se pronunciou em suas redes sociais e lamentou o cancelamento por causa do almoço.

Continua depois da publicidade

Luan Santana

O cantor fez um protesto no MTV Miaw a favor do Pantanal, que ardia em chamas, enquanto o presidente Jair Bolsonaro minimizava a situação.

Cleiby Trevisan/Divulgação - Cleiby Trevisan/Divulgação
Imagem: Cleiby Trevisan/Divulgação

Enquanto o Pantanal batia recordes históricos de queimadas e o presidente Jair Bolsonaro minimizava a situação, no final do ano passado, Luan Santana foi um dos poucos artistas do sertanejo a se posicionar em defesa da região. Ele chegou inclusive a promover uma live para chamar atenção para o fogo.

Ver o nosso Pantanal assim deixa o peito em chama de desespero e vontade de transbordar em água e ir lá apagar.
Luan Santana, em novembro de 2020

Gabeu

Divulgação/ Gabriel Renné - Divulgação/ Gabriel Renné
Imagem: Divulgação/ Gabriel Renné

Gabeu, filho do sertanejo Solimões, e cantor representante da vertente "pocnejo" é um dos poucos artistas do meio a se posicionar claramente contra o presidente Jair Bolsonaro.

Continua depois da publicidade

À Rolling Stone, ele já havia falado sobre ser LGBTQIA+ no sertanejo e o sentimento de insegurança com o governo atual.

As pessoas se sentiram mais fortes com Bolsonaro no poder. O sertanejo é muito tradicional, machista. Tive medo de me arriscar. Mas acho que vale a pena eu me manter nisso.