PUBLICIDADE
Topo

"No The Voice Kids, vejo meninas com black power e me emociono", diz Gaby

Bruno Calixto

Colaboração para Nossa

27/06/2021 04h00

O Pará foi o destino da semana do programa Brasil com Zeca, comandado por Zeca Camargo, que recebeu para um bate-papo virtual uma das maiores estrelas do estado. A cantora e compositora Gaby Amarantos falou sobre suas origens e os desafios até alcançar o estrelato.

"Eu cresci sem representatividade. Poucas pessoas na televisão com a minha cor de pele e corpo igual ao meu. Alisei meu cabelo muito cedo", diz Gaby.

"Recebi vários nãos, fiz testes para vários grupos, e não tinha a aparência certa, criticavam até minhas roupas", conta Gaby ao apresentador Zeca Camargo.

Ouvi coisas do tipo 'talvez se você fizer uma lipo'. O padrão ferra muito o rolê da galera. Mas juntei dinheiro e fui seguindo em frente"

Gaby Amarantos - Reprodução Instagram @gabyamarantos - Reprodução Instagram @gabyamarantos
Imagem: Reprodução Instagram @gabyamarantos

Descendente de uma família de músicos de samba, Gaby conta que quando chegou da maternidade foi recebida com pagode de sotaque paraense.

"Meus tios tocavam e cantavam músicas que falavam dos nossos rios, palavras indígenas, era um samba da Amazônia. Tipo um Fundo de Quintal."

O lado performer ("a gente gosta de se paramentar"), ela diz, vem dos povos indígenas.

Hoje a gente está num processo um pouquinho melhor. No 'The Voice Kids', vejo meninas assumindo o cabelo negro, aquele black lindo, e fico emocionada porque agora elas podem assumir"

Um mundo para chamar de seu

Com apoio incondicional da mãe ("a pessoa mais importante da carreira"), Gaby Amarantos começou a cantar aos 19 anos.

O primeiro grande sucesso foi "Xirley", gravada há dez anos, em seu primeiro álbum "Treme", cujo videoclipe imprimiu a identidade visual que se tornou a marca da "sereia do Norte, a índio-negro-mestiça", vestida de saia vermelha e camisa preta.

Gaby Amarantos - Reprodução Instagram @gabyamarantos - Reprodução Instagram @gabyamarantos
Imagem: Reprodução Instagram @gabyamarantos

Uma canção que carrega todos os elementos da música paraense, principalmente o merengue. "Eu vou samplear, eu vou te roubar..."

Sempre fui assim, desde a infância, presa dentro de casa, onde tive que criar um mundo para existir. Daí veio o lado criativo. Inventei um programa de TV em que entrevistava minhas primas. Pena que na época não tinha um celular para gravar"

Cantar, apresentar e atuar. Gaby Amarantos é um show, nas palavras do professor de literatura brasileira da UERJ e pesquisador de poesia e canção Leonardo Davino, a "neo-pomba-gira em cirandas voltas".

Bate-volta

No quadro de perguntas e respostas rápidas do programa, Gaby revela que tem vários brinquedinhos sexuais em casa, mas esta às voltas com um novo: "Um anelzinho estimulador com vibrador".

E com quem ela gostaria de dividir o palco? "A cantora americana Janelle Monáe, mas também amo Beyoncé e Rihanna".

Gaby também deu um spoiler para Zeca Camargo. Em breve, vai lançar seu mais novo clipe: "Será uma música de amor e sobre mulheres ribeirinhas, com uma Gaby nova que ninguém nunca viu e junto com uma pessoa muito amada do Brasil".

Menu do dia

Para fazer jus às inspirações paraenses, o prato que o apresentador cozinhou teve um dos peixes mais típicos da região, o pirarucu. O chef chef Saulo Jennings, do restaurante Casa de Saulo, em Santarém, no Pará, ensinou o passo a passo do peixe ao molho bechamel com castanhas e banana-da-terra. Confira abaixo a receita, que pode ser adaptada de acordo com os peixes disponíveis na sua região:

Anota aí

Brasil com Zeca vai ao ar toda sexta-feira, às 19 horas, no Canal UOL e no YouTube de Nossa, onde você também pode maratonar todos os episódios. Também confira conteúdos extra nas redes sociais de Nossa: Instagram, Twitter, e Facebook.