PUBLICIDADE
Topo

"Não tem segunda onda, pois a primeira ainda não acabou", diz Zeca Camargo

De Nossa

27/11/2020 12h12

O coronavírus foi pauta do bate-papo entre Zeca Camargo e Tainá Müller no programa de hoje do Brasil com Zeca. Na Curva das Expectativas Flutuantes, como é de praxe na exibição da atração, o apresentador comentou sobre o que dizem ser a "segunda onda" do coronavírus no Brasil, nos próximos meses.

"Não tem segunda onda, pois a primeira não acabou", opinou ele, que recebeu o apoio da atriz: "Tem gente que não levou a sério desde o início. Tem várias pessoas pegando de novo! Não é do tipo: 'peguei, estou imune', completou ela.

A protagonista de "Bom Dia, Verônica" refletiu ainda como esse tempo dentro de casa refletiu na sua vida pessoal, ao lado de Henrique Saüer e do filho, Martin

"O Martim me pergunta: 'Mamãe, quando o corona vai embora?' Faltam quantos minutos pro coronavirus ir embora?", contou. "Ele está igual nas viagens com crianças, quando eles ficam perguntando se vai demorar muito para chegar".

Meu filho teve um momento de medo. É difícil para nós, como pais. Estamos aprendendo".

Tainá concluiu a discussão com a reflexão de que o momento é oportuno para crescer como indivíduo, principalmente com recentes acontecimentos que nos levaram a questionar o valor da sociedade de hoje.

"Esse ano foi muito difícil. Foi assustador para todo mundo", completou. "A gente tem que fazer do limão, a limonada. Tem muito sofrimento envolvido nisso, mas quem está com saúde, tem a obrigação cósmica de repensar. 2020 é um ano para a 'branquitude' repensar, os homens repensarem, todos nós".