PUBLICIDADE
Topo

Coquetéis com menos álcool são pedida para primavera com cara de verão

A primavera começou quente - e seus drinques podem ajudar a refrescar  - Getty Images/iStockphoto
A primavera começou quente - e seus drinques podem ajudar a refrescar
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Pedro Marques

Colaboração para Nossa

02/10/2020 04h00

Com os termômetros registrando temperaturas acima de 30º, a primavera que mal chegou mais parece verão. O calorão até deve dar uma trégua nas próximas semanas, mas não dá para esperar por dias exatamente frios daqui para frente. O que complica a vida de quem gosta de drinques, já que o álcool sobe igual um foguete.

Claro, não existe regra proibindo que você tome um Manhattan (feito com uísque, vermute e bitter) debaixo de um sol de 40ºC. Mas vale considerar coquetéis com teor alcoólico menor para não correr o risco de perder a linha logo no começo de uma festa.

"É legal escolher as bebidas com cuidado quando o calor está forte", orienta Tony Harion, especialista em drinques e fundador da Mixing Originals, empresa de Belo Horizonte que presta consultoria para bares e restaurantes.

Gelo, cítricos e água com gás estão entre as opções para drinques mais suaves - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Gelo, cítricos e água com gás estão entre as opções para drinques mais suaves
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Harion explica que boa parte dos coquetéis são potentes - uma não tão inocente Caipirinha, por exemplo, pode ter até consideráveis 36% de álcool por dose. Para ele, o ideal são misturas com, no máximo, 7% de álcool.

Um drinque com 5% (mais ou menos o mesmo teor alcoólico de uma cerveja comum) desce muito melhor em dias quentes", afirma.

Apostar em bebidas menos potentes não significa que você está abrindo mão do sabor, garante o especialista. Mas (como tudo na vida) algumas coisas funcionam melhor que outras de acordo com a ocasião.

Pegue leve no álcool - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Pegue leve no álcool
Imagem: Getty Images/iStockphoto

A seguir, Harion compartilha uma receita bem fresquinha e dá dicas para curtir um drinque mesmo naquelas horas em que parece que vamos derreter:

Gelo

"Sempre tenha mais gelo do que você acha que vai precisar, pois com o calor ele vai derreter mais rápido", recomenda o consultor. Pelo mesmo motivo, use copos ou taças grandes, para colocar a maior quantidade de gelo possível e manter a bebida fresquinha por mais tempo.

Olha o gás!

Água com gás (bem gelada, obviamente) é outro item essencial. "Ela ajuda a diluir e dar mais volume aos coquetéis, reduzindo o teor alcoólico", explica Harion. Além disso, bebidas com gás costumam ser mais refrescantes.

Menos é mais

Não há nada de errado em economizar na dose das bebidas alcoólicas. Para que o drinque não fique sem graça, porém, aposte em rótulos com perfil marcante e aromático. Gim, licores e vinhos fortificados são boas opções. "Assim o sabor não desaparece", diz o especialista.

É de uva

Outra sugestão de Harion para fazer coquetéis com menos álcool é usar vinhos, de preferência brancos, rosés e espumantes. O Clericot, com vinho branco ou espumante, frutas e água com gás é um bom exemplo.

Acidez

Frutas cítricas, em pedaços ou em sucos, ajudam a equilibrar a doçura dos destilados. Só não exagere na quantidade para o drinque não ficar muito azedo.

É primavera!

Chás de hibisco, de melissa ou de capim-santo, que trazem toques florais, costumam ser boas bases para coquetéis mais refrescantes. "É só fazer o chá antes e deixar bem geladinho", ensina Harion.

Da horta

Hortelã e gengibre são dois ingredientes que merecem ser explorados, recomenda o consultor. Folhas de hortelã ajudam a trazer frescor, enquanto o gengibre acrescenta uma pegada picante. "Na hora que você tira muito o álcool do coquetel, você perde um pouco da textura. O gengibre traz isso de volta", afirma.

Hidrate-se

Por mais leve que seja o drinque, o álcool desidrata, ainda mais em dias bem quentes. Portanto, não esqueça de tomar água e se manter hidratado.