PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Juca: Santos foi vítima de mais uma ajuda pornográfica para o Boca Juniors

Do UOL, em São Paulo

10/01/2021 04h00

O Santos tem hoje o clássico diante do líder São Paulo, pelo Brasileirão, mas com as atenções voltadas para o segundo jogo da semifinal da Libertadores, que acontece na próxima quarta-feira (13) contra o Boca Juniors, na Vila Belmiro, após o empate sem gols na Bombonera, com reclamação de pênalti não marcado em Marinho.

No podcast Posse de Bola #89, Juca Kfouri elogia a campanha que o Santos tem feito na Libertadores e diz que o time comandado por Cuca foi claramente prejudicado no jogo de Buenos Aires contra o Boca Juniors.

"O Santos é um fenômeno, veja que o Santos, com tudo o que acontece no entorno do Santos na Vila Belmiro, o Santos está a dois jogos de se transformar no primeiro clube brasileiro tetracampeão da Libertadores. Primeiro. É fabuloso, é 'santástico', sem dúvida alguma", diz Juca.

"Só não está mais perto de jogar a final no Maracanã porque foi vítima de mais uma ajuda absolutamente pornográfica para o Boca Juniors. Acho que, para marcar pênalti na Bombonera, o atacante tem que ser metralhado, esfaqueado, a cabeça chutada, sei lá o que, porque se aquilo ali não é pênalti", completa.

Mais do que a não-marcação da penalidade por parte do árbitro chileno Roberto Tobar, Juca afirma que o fato de o VAR não ter chamado para que ele conferisse novamente a jogada foi algo mais grave e que o áudio disponibilizado pela Conmebol serviu apenas para mostrar a desorganização por parte dos árbitros sul-americanos.

"Não é nem discutir se aquilo ali não é pênalti, é não chamarem o assoprador para ir ver se aquilo é pênalti ou não, nem isso. Aí revelam o áudio, a transparência da Conmebol é admirável, porque mostra como é a coisa cucaracha, um fala em cima do outro", diz Juca.

O jornalista ainda chama a atenção para a força que o time argentino tem mesmo quando atua fora de casa como motivo de alerta para o time santista, mesmo que tenha atuado melhor em Buenos Aires.

"Não está nada definido, o Boca Juniors pode perfeitamente chegar à Vila Belmiro e eliminar o Santos, a gente sabe disso, tradicionalmente faz isso, não liga nem se a Vila estivesse lotada, até o contrário, se alimenta disso. Sem público então, será um jogo igual ao que foi na Bombonera, tomara que o Santos continue superior, como revelou ser superior na Bombonera", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter). A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts.

Você pode ouvir o Posse de Bola em seu tocador favorito, quando quiser e na hora que quiser. O Posse de Bola está disponível no Spotify e na Apple Podcasts, no Google Podcasts e no Castbox . Basta buscar o nome do programa e dar play no episódio desejado. No caso do Posse de Bola, é possível ainda ouvir via página oficial do UOL e YouTube do UOL. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

Futebol