PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Ex-lutador do UFC anuncia aposentadoria para focar em faculdade de medicina

Thiago Tavares vai manter foco na faculdade de medicina - Reinaldo Canato/UOL
Thiago Tavares vai manter foco na faculdade de medicina Imagem: Reinaldo Canato/UOL

Carlos Antunes, no Rio de Janeiro (RJ)

Ag. Fight

27/05/2020 09h34

Ex-peso-leve (70 kg) do UFC, Thiago Tavares competiu por 15 anos em eventos de MMA - nove deles dedicados ao UFC - e encerrou sua trajetória no esporte em outubro de 2018. Ao decidir pendurar as luvas oficialmente do MMA, o atleta pulou de cabeça em um antigo sonho: cursar medicina. Mas a decisão de abandonar uma carreira de longa data dentro dos cages não foi uma tarefa fácil para o lutador natural de Florianópolis.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag.Fight, Tavares, que fez sua última apresentação no evento PFL, admitiu que sua ideia de pendurar as luvas já havia sido tomada quando saiu do Ultimate, em 2016. Porém, a saudade bateu e ele cedeu a alguns convites para retornar às competições anos depois.

"Já havia decidido parar de lutar em 2016. Depois comecei o curso de medicina, mas em 2018 recebi algumas propostas e acabei voltando a lutar naquele ano. Após essas lutas em 2018, me aposentei no MMA", disse o lutador, antes de confidenciar que sente saudades da adrenalina do esporte.

"Pratico artes marciais desde os cinco anos, quando comecei no judô. Acabei fazendo minha primeira luta de MMA muito novo, com 18 anos. Não é fácil mudar completamente, da água para o vinho. Tinha uma rotina de dois a três treinos diários, treinava aos sábados e domingo. E no final disso, tinha o prêmio, que era subir naquele octógono do UFC, saindo literalmente na porrada por 15 minutos na frente de milhares de pessoas, sentindo uma adrenalina que não há nada no mundo que eu possa comparar. Então às vezes me dá uma vontade de lutar novamente", completou o atleta que teve dez vitórias, sete derrotas e um empate no UFC.

Se a decisão de parar de lutar não foi fácil para Thiago, a de cursar medicina foi bem simples. Atualmente estudando na Universidade do Contestado (UnC), na cidade de Mafra (SC), a 300 km de Florianópolis, o ex-lutador admitiu que foi motivado a tentar essa nova carreira por amigos médicos e se interessou logo de cara. Com mais da metade do curso completa, o atleta confessou que ainda está na dúvida da especialidade.

"Sempre foi uma área na qual me chamava muito atenção, pois há ganho de muito conhecimento que são essenciais para a vida. É uma profissão nobre, que pode salvar vidas de muitas diferenças formas. Como o Dr. Luis Fernando Funchal, ortopedista que me operou diversas vezes e graças a ele tive minha carreira com 18 lutas no UFC. Tenho grandes amigos que são médicos, e sempre tive muito admiração por eles, então esses fatores foram se somando e aqui estou apaixonado pela medicina", contou.

Em nove anos dentro do Ultimate, Thiago Tavares foi a terceira vítima de Khabib Nurmagomedov, atual campeão peso-leve, dentro da organização. O confronto aconteceu em 2013, em edição realizada em São Paulo, e o brasileiro foi superado no primeiro round por nocaute. Naquela época o russo já chamava a atenção pelo seu jogo eficiente e ainda por estar invicto (naquele momento chegou a 19ª vitória e hoje já acumula 28). No entanto, o catarinense confessou que pediu por essa luta, na confiança que terminaria com a sequência do russo e brincou com esse fato.

"Todos sabiam que ele vinha para ser o campeão. Na época conversando com meu empresário, ele comentou que ninguém na categoria queria lutar contra ele, e como eu estava em uma boa fase, vindo de boas vitórias, fiz a besteira de pedir essa luta (risos). Na época, eu pensei: "Já que ninguém quer lutar contra ele, vou pedir para lutar contra ele e ganhar dele". Não foi bem assim que aconteceu, mas valeu a pena. O Khabib é um grande atleta, respeitador, fez questão de falar comigo, e inclusive, postou uma foto treinando com uma camiseta do meu time, que até hoje não sei como ele arrumou", revelou Tavares, antes de dizer que não confia que ninguém atualmente tenha a capacidade de terminar a invencibilidade de Khabib.

"Se alguém pode vencer ele? Não existe ninguém invencível, né? Mas o Khabib é quase! Enquanto ele estiver no auge da sua forma física e técnica acho pouco provável que alguém vença ele", completou o brasileiro.

Com 35 anos, Thiago Tavares atuou no MMA de 2003 a 2018. Na carreira, o peso-leve acumulou 22 vitórias, dez derrotas e um empate. Sua última luta aconteceu em outubro de 2018, em revés para Rashid Magomedov.

MMA