PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Lisca responde Richarlyson e diz que jogador 'não entendeu' pedido

Lisca rebate Richarlyson sobre paralização do futebol por conta da covid-19 - Reprodução/SBT
Lisca rebate Richarlyson sobre paralização do futebol por conta da covid-19 Imagem: Reprodução/SBT

Colaboração para o UOL, em São Paulo

09/03/2021 01h32

Chamado de hipócrita por Richarlyson, ex-São Paulo e Atlético-MG, por defender uma paralisação no futebol por conta da alta de casos de covid-19 no Brasil, o técnico Lisca acredita que foi mal interpretado pelo jogador.

Convidado do "Arena SBT", o treinador do América-MG afirmou que Richarlyson "não entendeu" seu pedido, e mandou um "grande beijo" o jogador. Antes de jogo pelo Campeonato Mineiro, Lisca sugeriu o adiamento da Copa do Brasil, mas não a paralisação total do futebol.

"Queria mandar um grande beijo para o Richarlyson, que foi meu jogador no Guarani. Ele não entendeu. Eu pedi o adiamento da Copa do Brasil. Talvez o Richarlyson, que hoje está num nível um pouco mais baixo no Campeonato Paulista, ficou 'pô, se parar o futebol vai ficar ruim para os meus colegas e para mim', e até concordo com ele", falou Lisca.

"Eu acho que ele interpretou errado o que eu falei e talvez se posicionou como se eu tivesse pedido para parar o futebol no Brasil. Não foi isso que eu falei. Eu pedi o adiamento da Copa do Brasil. Acho que o Richarlyson se expressou mal e não entendeu o que eu falei", completou.

Durante o programa, Lisca explicou que não fez um desabafo, e que sua colocação foi tirada de contexto.

"Não foi um desabafo. Na verdade, foi uma pergunta. O repórter, coitado, não apareceu em lugar nenhum, só apareceu eu. As pessoas tiram do contexto. (...) A colocação foi em cima de adiar o início da Copa do Brasil. Foi uma colocação no sentido de preservar a saúde nossa", falou.

Em sua conta no Instagram, Richarlyson postou um texto intitulado "Até quando?", em que chama o técnico do América-MG de hipócrita e questiona motivação de Lisca.

"Querem que pare tudo inclusive o futebol? Ok! Se tiver de parar para salvar vidas, que pare! Mas que isso seja baseado na intenção de salvar vidas, e não em entrevistas que demonstram uma hipocrisia absurda", escreveu o meia.

UOL Esporte vê TV