PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Andreoli segura choro ao analisar desabafo de Lisca e elogia Abel Ferreira

Felipe Andreoli se emociona com declaração de Lisca sobre situação da pandemia no Brasil - Reprodução / TV Globo
Felipe Andreoli se emociona com declaração de Lisca sobre situação da pandemia no Brasil Imagem: Reprodução / TV Globo

Do UOL, em São Paulo

04/03/2021 14h21

Os números da pandemia do novo coronavírus no Brasil atingiram níveis alarmantes nos últimos dias. Ao ser entrevistado na beira do campo na noite de ontem, o técnico Lisca, do América-MG, fez um desabafo sobre a situação e cobrou uma posição da CBF quanto a realização dos jogos da Copa do Brasil.

"Estou perdendo amigos. Não é possível que 80 times vão cruzar o Brasil para jogar essa competição. As cidades estão com as unidades de UTI lotadas. Rogério Caboclo, faça alguma coisa. Vamos preservar a vida", disse Lisca.

Abel Ferreira, técnico do Palmeiras, também falou sobre o tema na coletiva após o clássico contra o Corinthians. O português se mostrou preocupado com a gravidade do momento.

"Em Portugal fizemos o lockdown duas vezes. Isso significa que é para ninguém sair de casa. Mas aqui, percebi que as regras precisavam ser mais rígidas. Fiquei assustado. Acompanho o noticiário e é muito triste. Sem vida não há futebol", disse o treinador.

Apresentador do Globo Esporte, Felipe Andreoli se emocionou com as declarações e teve de segurar o choro no encerramento do programa desta tarde.

"Cada dia eu viro mais fã do Abel Ferreira. E mostra uma visão de quem vem de fora. Se o Lisca é doido, imagine as pessoas que normalizam essa situação da pandemia. Foram 1.840 mortes ontem. São números impressionantes, mas vale reforçar que não são só números. São pessoas que deixaram as famílias, amigos, filhos. O Globo Esporte procurou a CBF sobre o apelo do Lisca, mas até agora não obtivemos resposta. Então gente, fiquem em casa, usem máscaras e só saiam se necessário. Nós vamos ficar aqui fazendo companhia para vocês nesse momento tão difícil. Boa tarde", disse Andreoli.

O Brasil registrou 1.840 mortes até a noite de ontem e voltou a bater recorde de óbitos diários. O País contabilizou 10.722.221 casos e 259.402 óbitos por covid-19 desde o início da pandemia, segundo balanço do consórcio de veículos de imprensa.

UOL Esporte vê TV