PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Casagrande pede mudança no futebol após caso Robinho: 'Parece uma bolha'

Robinho assiste à partida Santos x Atlético-GO, na Vila Belmiro - Ettore Chiereguini/AGIF
Robinho assiste à partida Santos x Atlético-GO, na Vila Belmiro Imagem: Ettore Chiereguini/AGIF

Colaboração para o UOL, em São Paulo

17/10/2020 00h17

O comentarista Walter Casagrande voltou a falar sobre o atacante Robinho, que teve contrato suspenso com o Santos após a repercussão negativa envolvendo a sua condenação em primeira instância de violência sexual na Itália. Em participação no "Tá Na Área", do SporTV, de hoje, o ex-jogador disse que o futebol "parece uma bolha" e pediu mudanças.

"Já falei diversas vezes que parece que futebol é uma bolha e lá dentro você pode fazer tudo, agredir, até matar, ofender as mulheres no estádio... Quando você faz isso na rua, você é preso. Então o futebol tem que quebrar essa bolha, isso não existe", disse.

"Lamento muito que tenha que ter pressão dos patrocinadores e pressão pública para que o Santos rescindisse o contrato com o Robinho. Esse negócio de ter sido em comum acordo... Essa negociação não devia nem ter começado. Se era pra ser certo, não devia ter começado. Foi bom pra mostrar que o futebol faz parte da sociedade, não é um universo separado", acrescentou o ex-jogador.

Casão disse ainda que o caso deve servir de exemplo para jovens atletas que estão indo jogar na Europa.

"É um exemplo para jogadores que estão no exterior, jovens que estão indo pra lá e começam a se destacar, ganhar muito dinheiro e começam a pensar que são Deus. Quando você acha que é Deus, você acha que pode fazer tudo e nada te acontece. Isso é uma ilusão", destacou.

"Eles [jovens] precisam de uma ajuda psicológica para quando perceber que está acontecendo isso [deslumbramento] e parar. Não vou defender o Robinho de forma nenhuma, neste momento ele é um condenado na Justiça italiana. Não existe defender esse tipo de situação", finalizou.

Nesta sexta-feira, vieram à tona transcrições do julgamento na Itália em que o jogador afirma que "a mulher estava completamente bêbada" e admitiu ter praticado sexo oral com ela. Patrocinadores se posicionaram e cobraram o clube após a divulgação.

No meio da tarde, o Santos comunicou a suspensão do contrato assinado com Robinho no último dia 10 de outubro. O atleta se manifestou sobre o assunto no Instagram e disse que irá provar a sua inocência no caso.

O jogador de 36 anos tem uma condenação a nove anos de prisão na Itália por "violência sexual em grupo". A decisão é em primeira instância e o jogador e seus advogados recorrem.

UOL Esporte vê TV