PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Cereto revela ameaças de morte após se manifestar sobre caso Robinho

Carlos Cereto - Reprodução/SporTV
Carlos Cereto Imagem: Reprodução/SporTV

Colaboração para o UOL, em São Paulo

16/10/2020 19h09

O jornalista Carlos Cereto, apresentador do programa "Tá Na Área", do SporTV, revelou que recebeu ameaças de morte após se manifestar sobre o caso Robinho. Recém-contratado pelo Santos, o jogador foi condenado em primeira instância por estupro na Itália.

Durante o programa de hoje, Cereto relembrou os episódios que repercutiram nos últimos dias e destacou que o papel da imprensa "é debater em alto nível".

"Jornalista não é advogado, jornalista não é promotor de Justiça, jornalista não é juiz de direito, então não temos condições de entrar no mérito da questão. O jornalista se baseia em fatos para dar a opinião (...)", começou.

"Agora é opinião, eu acho que o Santos não deve contratar o Robinho porque passa uma mensagem equivocada para a sociedade, sobretudo para os mais jovens e principalmente para as mulheres. Entra sem nenhuma necessidade em uma agenda negativa, entrou porque quis. Não é bom para o Santos e também acho que vai rescindir."

"Aí vazaram o meu telefone, vazaram o telefone de um monte de outros colegas... Recebi ameaças de morte pelo telofone, mas nada disso vai impedir que eu fale o que eu penso", revelou Cereto. Ele já havia se manifestado sobre o assunto no fim de semana.

Na mesma edição do "Tá Na Área", o comentarista Caio Ribeiro disse que Robinho merece o "benefício da dúvida" e também criticou o Santos.

Nesta sexta-feira, vieram à tona transcrições do julgamento na Itália em que o jogador afirma que "a mulher estava completamente bêbada" e admitiu ter praticado sexo oral com ela. Patrocinadores se posicionaram e cobraram o clube após a divulgação.

UOL Esporte vê TV