PUBLICIDADE
Topo

Thiago Braz: Faço parte da história olímpica. Reviver esse momento é legal

Do UOL, em São Paulo

05/08/2021 14h02

Thiago Braz conquistou a medalha de bronze no salto com vara dos Jogos Olímpicos de Tóquio, garantindo o seu segundo pódio olímpico seguido depois de ter sido ouro no Rio de Janeiro, em 2016, e na disputa pela medalha teve mais uma vez como um dos principais oponentes o francês Renaud Lavillenie, seu rival naquela final disputada no Engenhão.

Em entrevista a Domitila Becker, no programa UOL News Olimpíadas, Thiago fala sobre a disputa com o francês, acredita que a prova de 2016 ainda esteja forte na memória do adversário e lamenta que ele não tenha conseguido competir em suas melhores condições.

"Eu acho que 2016 vai ficar imprimido dentro dele, foi uma competição mágica assim que não dá para esquecer, mas também ele não estava em uma boa fase, então eu fico triste que ele não conseguiu competir 100%, mas acontece, essa é a fase do atleta, são altos e baixos que podem acontecer", afirma Thiago.

"Mas a gente se reviu, competiu junto de novo, foi legal, aquele frio na barriga provavelmente existiu, de a gente estar ali guerreando de novo e é bacana, é bacana, reviver esse momento de novo é legal", completa.

O saltador brasileiro comemora também o fato de ter conseguido repetir o pódio após um período difícil, tendo perdido patrocínios e clube, agradece aos que permaneceram o apoiando, além de também comemorar a manutenção do seu recorde olímpico de 2016.

"Foi desconfortável, qualquer uma que passasse pela minha situação, eu acho que estaria em um momento desconfortável na carreira. Agradeço muito a todos que me suportaram, permaneceram comigo, nesses altos e baixos. Várias pessoas, mas ao mesmo tempo o Comitê Olímpico, a Nike, o Bolsa Atleta, o Neymar Marketing Sport, que me deu mais do que apoio para permanecer fora do Brasil, preparando e chegar a até ganhar essa medalha", afirma Thiago.

"Eu faço parte da história, faço parte da história olímpica. É uma felicidade a mais ganhar uma medalha de bronze e ao mesmo tempo mais um recorde de novo, já saio com uma outra alegria no peito", conclui.