PUBLICIDADE
Topo

Abner promete trabalho pesado após vitória em luta no "estilo Rocky Balboa"

Brasileiro está na semifinal do peso pesado do boxe masculino - Buda Mendes/Getty Images
Brasileiro está na semifinal do peso pesado do boxe masculino Imagem: Buda Mendes/Getty Images

Adriano Wilkson

Do UOL, em Tóquio

30/07/2021 08h13

Em uma luta muito intensa, Abner Texeira venceu o jordaniano Hussein Iashaish e está na semifinal do peso pesado do boxe masculino. Isso já garante pelo menos mais uma medalha de bronze para o Brasil, já que não há a disputa pelo terceiro lugar na modalidade. Após vencer a luta por decisão dos árbitros, Abner falou da sensação de estar entre os quatro melhores após um combate para lá de intenso.

"A medalha não vai fazer milagre, mas tenho de ir lá como sempre foi e trabalhar. Vai fazer diferença, claro. Oportunidades e portas vão abrir, mas nada vai mudar. Eu vou sair daqui, voltar, ainda tenho mais dois Mundiais para lutar. Vai mudar, mas não estou pensando nisso, não", iniciou o brasileiro.

O jordaniano começou o combate partindo para cima de Abner. O brasileiro conseguiu alguns golpes na reta final do round, o que pode ter ajudado a dividir os juízes. O ritmo frenético se manteve no segundo round, mas Hussein não aguentou e acabou baixando a velocidade. Isso permitiu que Abner aceitasse mais golpes e virasse a opinião dos árbitros, que deram 4 a 1 a favor do brasileiro. O jogo virou completamente no terceiro round, com o jordaniano se vendo obrigado a defender diante dos golpes de Abner, que estavam encaixando melhor.

"Ele veio no primeiro round muito mais intenso do que achei que fosse vir. Achei que ele ia começar morno e crescer no segundo e terceiro, mas ele começou no primeiro já a mil por hora. Perdi o primeiro round. No segundo, consegui equilibrar. No terceiro, estava 1 a 1 e falei: "é a hora". É a hora que todo boxeador tem de passar um dia, que é estar em um situação adversa e virar o jogo. E foi o que fiz", disse o brasileiro, que concluiu falando do sentimento ao ter a vitória decretada.

"Foi um alívio, eu falei que ganhei, mas a luta não foi manteiga, né? Foi uma luta muito dura, foi pau a pau, estilo Rocky Balboa, naquele vai e vem. Quando ganhei eu falei 'putz, que teste'", concluiu.

Abner - Buda Mendes/Getty Images - Buda Mendes/Getty Images
Imagem: Buda Mendes/Getty Images

Esperança do Brasil para quebrar um tabu dos peso pesados nas Olimpíadas, agora Abner irá enfrentar o cubano Julio de la Cruz, que venceu o espanhol Enmanuel Reyes no outro duelo das quartas de final. A semi será na próxima terça-feira (3 de agosto), às 6h50 (horário de Brasília). Se vencer, ele irá disputar o ouro contra o vencedor de Muslim Gadzhimagomedov (Comitê russo) e David Nyika (Nova Zelândia).