PUBLICIDADE
Topo

Olimpíadas: Brasileira se torna primeira mulher a apitar basquete masculino

Andreia Regina, primeira árbitra mulher a apitar jogo de basquete masculino em Olimpíadas - Guilherme Costa
Andreia Regina, primeira árbitra mulher a apitar jogo de basquete masculino em Olimpíadas Imagem: Guilherme Costa

Colaboração para o UOL

28/07/2021 16h46

Andreia Regina da Silva, 41, participou de um feito histórico no jogo entre Estados Unidos e Irã nos Jogos de Tóquio. Natural de Bauru, cidade do interior de São Paulo, a brasileira se tornou a primeira mulher a apitar um jogo de basquete masculino nesta edição das Olimpíadas. Os norte-americanos venceram a partida por 120 a 66.

Em vídeo enviado à TV Tem Bauru, Andreia agradeceu o carinho que tem recebido e contou sobre a emoção por estar participando de uma Olimpíada. Ela deixou sua cidade natal aos 19 anos para fazer curso de arbitragem.

"Primeiramente quero agradecer pelas centenas de mensagens que estou recebendo, de apoio e de força. Isso é muito importante, tivemos sacrifícios e lágrimas, mas graças a Deus consegui. Quando olho na quadra, olho no placar e vejo os anéis olímpicos, penso que estou em uma Olimpíada. Não de comemorar cada conquista, hoje comemorei o primeiro dia de escala, amanhã comemoro porque estou em Espanha e Sérvia pelo feminino, que será um jogo muito difícil. O objetivo é continuar trabalhando, focada e continuar no basquete até quando Deus permitir. É continuar até o último dia na Olimpíada até voltar ao meu país", disse a árbitra.

Andreia é a única mulher credenciada pela Federação Internacional de Basquete (Fiba) a apitar tanto jogos do masculino quanto do feminino. Amanhã, às 5h (de Brasília), no basquete feminino, Andreia apita a partida entre Espanha e Sérvia.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do informado anteriormente, Andreia Regina da Silva é a primeira mulher a apitar um jogo de basquete masculino nas Olimpíadas de Tóquio, e não na história da competição. O erro foi corrigido.