PUBLICIDADE
Topo

Mais patrocinadores decidem evitar cerimônia de abertura em Tóquio

Funcionário dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020 - Getty Images
Funcionário dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020 Imagem: Getty Images

Colaboração para o UOL, de São Paulo

20/07/2021 06h31

Um dia depois de a Toyota, principal patrocinadora dos Jogos de Tóquio, decidir não veicular comerciais relacionados à competição e não enviar seu presidente à cerimônia de abertura, outras marcas parceiras do evento revelaram que estarão igualmente ausentes da festa inicial.

Executivos da Nippon Telegraph & Telephone Corp., da Fujitsu e da NEC, três gigantes do sector tecnológico, adotaram a mesma política e não terão executivos na cerimônia, segundo informaram representantes das empresas. O mesmo vale para a Meiji Holdings Co., do setor de confeitaria, a gigante de bebidas Asahi e a seguradora Nippon Life Insurance. A fabricante de pneus Bridgestone também não vai veicular comerciais.

A opção por evitar uma proximidade ainda maior com os Jogos está conectada à realização do evento sem público e durante um crescimento nos números da pandemia no Japão. Os dirigentes prometem Jogos seguros, mas as competições ainda nem começaram e já há 71 casos de covid-19 registrados entre os credenciados - segundo números oficiais do comitê organizador.

Cerca de 60 empresas japonesas desembolsaram US$ 3 bilhões pelos direitos de patrocínio das Olimpíadas de 2020. O investimento, no entanto, tornou-se uma dor de cabeça para os executivos à medida em que a pandemia não foi totalmente controlada e a opinião pública se divide. Pesquisa do jornal Asahi Shimbun mostrou que 55% dos entrevistados se opõem à realização dos Jogos, com 68% duvidando se a organização vai conseguir controlar as infecções pelo novo coronavírus.