PUBLICIDADE
Topo

Presidente do CPB: "Jogos em 2021 poderão ser vetor de recuperação mundial"

Bandeira do Japão no topo do prédio do banco central em Tóquio - Toru Hanai
Bandeira do Japão no topo do prédio do banco central em Tóquio Imagem: Toru Hanai

Do UOL, em São Paulo

24/03/2020 11h38

Assim como os Jogos Olímpicos, o adiamento dos Jogos Paralímpicos de Tóquio causou alívio para o esporte mundial em meio à pandemia de coronavírus. Grande parte dos atletas que competem nas Paralimpíadas são justamente do grupo de risco do Covid-19.

O presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro, Mizael Conrado, comemorou a decisão das autoridades japonesas e do Comitê Paralímpico Internacional e ressaltou que a realização em 2021 dos Jogos de Tóquio servirão para que o mundo volte a crescer após a doença que já matou milhares de pessoas.

"Tomaram a decisão mais acertada. Realizar os jogos em 2021 é dar chance para que os Jogos de Tóquio tenham o brilho que o Japão e o mundo merecem. Acredito que o mundo estará em franca recuperação em meados do próximo ano e os jogos podem ser alavanca para recuperação do mundo do ponto de vista econômico e da autoestima dos jogos que necessitarão de muita força e muita resiliência para colocar a sociedade nos trilhos", disse Mizael Conrado.

"Cumprimento o Comitê Paralímpico Internacional, o Comitê Organizador Local e o primeiro-ministro do Japão pela sábia decisão de adiar para 2021, desta forma os atletas terão tranquilidade para se resguardarem em suas casas com segurança para que o momento que passe a pandemia, possam voltar a atividades e terão tempo hábil para brilhar em Tóquio e fazer com que a capital japonesa brilhe para mundo e ser o vetor de recuperação da nossa sociedade do ponto econômico e da autoestima dos nossos povos", completou.

Assim como o Comitê Olímpico Internacional, o Comitê Paralímpico Internacional divulgou nota ressaltando a preocupação com a saúde dos atletas para decidir o adiamento. "A decisão foi tomada pelo Comitê Olímpico Internacional e o governo japonês com o apoio do Comitê Paralímpico Internacional. A decisão de adiar como resultado da pandemia de Covid-19 é absolutamente a coisa certa a fazer. A saúde e o bem-estar das pessoas devem ser sempre uma prioridade e um evento de qualquer tipo durante isso não é possível", diz o comunicado.

Olimpíadas