PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Charles espera dar show para ter chance de título no UFC: "Não falo, luto"

Hannah Peters/Getty Images
Imagem: Hannah Peters/Getty Images

Brunno Carvalho

Do UOL, em São Paulo

05/12/2020 04h00

A divisão dos leves do UFC vive uma indefinição desde que o campeão Khabib Nurmagomedov anunciou que iria se aposentar. O russo segue como campeão no site da organização e o presidente Dana White afirmou que gostaria de conversar com ele antes de qualquer nova medida. Enquanto isso, as outras peças do quebra-cabeça começam a se movimentar.

Conor McGregor, Dustin Poirier, Tony Ferguson e Charles Oliveira estão de olho no título que deve deixar a cintura de Nurmagomedov. E as duas lutas que acontecerão entre eles (McGregor x Poirier e Ferguson x Oliveira) tendem a funcionar como uma espécie de semifinais na disputa pelo cinturão.

"Ninguém é bobo, todo mundo sabe disso. Já está desenhado isso, o campeão da categoria se aposentou, não tem o que fazer: é Charles Oliveira x Tony Ferguson e Dustin Poirier x Conor McGregor. Os que ganhar vão ser os caras que vão lutar pelo cinturão, não tem o que fazer, é isso", acredita Charles Oliveira.

O brasileiro é quem aparece como azarão na disputa. Mesmo vindo de sete vitórias seguidas, ele ocupa apenas a sétima posição do ranking dos leves, atrás de Poirier (2º), Ferguson (3º) e McGregor (4º).

E numa disputa quádrupla que envolve McGregor, um estilo falastrão igual ao do irlandês poderia ser uma tática do brasileiro para atrair a opinião pública e forçar o UFC a dar uma chance de título em caso de vitória sobre Tony Ferguson. Mas Charles Oliveira prefere que a pressão venha de dentro do octógono.

"Se falar demais tornasse alguém campeão, o Conor até hoje seria o campeão, porque é o cara que mais fala dentro do UFC. O que faz ser campeão é lá dentro, na hora que fecha a grade. E lá todo mundo sabe que eu sei fazer. Querem ver show, coloquem o Charles Oliveira dentro da grade. Agora, se querem que fale, chamem o McGregor e esses outros caras, porque eles sabem falar. Eu não sei falar, sei lutar", continuou.

A grande chance de Oliveira apareceu em cima da hora. Ele foi escalado para enfrentar Tony Ferguson apenas 20 dias antes da luta. Os dois se enfrentarão neste sábado (12), no UFC 256, em Las Vegas, nos Estados Unidos.

"Lógico que gostaria dessa luta com mais tempo de preparação, mas a oportunidade apareceu e a gente tem que pegar. Todo mundo sabe que eu vinha pedindo para entrar nesse top 5. Aceleramos a máquina de treino e nosso foco agora é o corte de peso".

Charles Oliveira e Tony Ferguson farão a segunda luta mais importante do UFC 256. O duelo principal será o duelo entre Deiveson Figueiredo e Brandon Moreno, valendo o cinturão dos moscas.

MMA