PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

Como é a recuperação de um lutador após ficar com rosto inchado como Joanna

Joanna Jedrzejczyk fica com rosto inchado após a derrota no UFC 248 - Harry How/AFP
Joanna Jedrzejczyk fica com rosto inchado após a derrota no UFC 248 Imagem: Harry How/AFP

Brunno Carvalho

Do UOL, em São Paulo

11/03/2020 04h00

Joanna Jedrzejczyk deixou a luta contra Weili Zhang com o rosto desfigurado. A cena da ex-campeã com a testa muito inchada assustou quem acompanha MMA e rendeu uma ida ao hospital tão logo saiu do octógono do UFC 248. Em um esporte em que golpes na cabeça são permitidos, casos como os de Joanna não são incomuns, apesar de ela ter ficado com machucados impressionantes.

Wanderlei Silva criou seu estilo no MMA baseado na trocação franca e muito soco na cara. O "Cachorro Louco" nocauteou e foi nocauteado muitas vezes. Por isso, se acostumou com o processo de recuperação em casos assim.

Wanderlei Silva e Brian Stann trocam socos em luta do UFC no Japão, em 2013 - Josh Hedges/Zuffa LLC via Getty Images - Josh Hedges/Zuffa LLC via Getty Images
Lutas de Wanderlei Silva costumavam ter trocações francas
Imagem: Josh Hedges/Zuffa LLC via Getty Images

"Normalmente, o evento dá toda a assistência depois de uma luta mais violenta. Você faz todos os exames no cérebro, como ressonância magnética e tomografia. Se não constatarem nenhuma fratura, aí é gelo e paciência. Eu já cheguei a ficar quase três semanas para me recuperar de uma luta dessas. O inchaço é o que mais impressiona", explica.

Joanna deixou o UFC 248 direto para o hospital. Os exames não apontaram nenhuma lesão grave e ela foi liberada. Na última segunda-feira (9), a Comissão Atlética de Nevada anunciou uma suspensão de dois meses para a polonesa. Na prática, isso significa que ela não poderá ter contato físico nos treinos durante esse período nem ser escalada para outra luta.

"Casos assim precisam de muito descanso, gelo e anti-inflamatório", diz Fabrício Werdum, ex-campeão do UFC. "Eu nunca tinha visto aquilo ali. Soco na testa eu nunca vi inchar daquele jeito. Imagina a dor de cabeça que ela deve estar tendo neste momento".

Apesar de ter um estilo mais voltado para a luta no chão, Werdum recordou do combate que lhe rendeu o cinturão dos pesados, em 2015, no México. Na ocasião, ele enfrentou Cain Velásquez e o finalizou no terceiro round. Antes disso, o duelo teve momentos de trocação franca.

Joanna Jedrzejczyk, durante entrevista prévia ao UFC 248 - Chris Unger/Zuffa LLC via Getty Images - Chris Unger/Zuffa LLC via Getty Images
Joanna Jedrzejczyk, durante entrevista prévia ao UFC 248
Imagem: Chris Unger/Zuffa LLC via Getty Images
"Na luta que fiz contra o Cain Velásquez [no UFC 188], tomei muito soco no rosto, saí com a cara toda pipocada. Mas como eu estava tão bem preparado, eu não senti tanto. Quando você sai todo machucado, mas com a vitória, dói menos, bem menos. Sair todo machucado e perder, dói muito mais", brincou.

A derrota para Weili Zhang foi a quarta de Joanna Jedrzejczyk na carreira. A ex-campeã perdeu o duelo pelo cinturão dos palhas por decisão dividida dos jurados, após cinco rounds movimentados que renderam às duas o prêmio de "luta da noite".

MMA