PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Justiça nega recurso do Flamengo e mantém Vasco x Sport para o Maracanã

Ingressos para torcida do Vasco, em jogo contra o Sport no Maracanã, foram esgotados em apenas seis horas - Daniel Ramalho / Vasco
Ingressos para torcida do Vasco, em jogo contra o Sport no Maracanã, foram esgotados em apenas seis horas Imagem: Daniel Ramalho / Vasco

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

30/06/2022 18h21

Classificação e Jogos

A desembargadora Lucia Regina Esteves de Magalhães, da 15ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça (TJ-RJ), negou hoje (30) o agravo de instrumento do Flamengo. Com isso, a partida entre Vasco e Sport, neste domingo (3), às 16h, está mantida para o Maracanã, como já havia determinado o juiz Alessandro Félix Oliveira, da 51ª Vara Cível.

Os ingressos para a torcida do Vasco foram esgotados em apenas seis horas na última terça-feira (28). A venda antecipada para os torcedores do Sport foi suspensa por determinação do Batalhão Especial de Policiamento em Estádios (Bepe) por medida de segurança, numa tentativa de que vascaínos não comprem bilhetes destinados aos visitantes.

Embora o jogo tenha sido mantido para o Maracanã, o Vasco não conseguiu baixar o preço do aluguel, como havia sugerido quando ingressou na Justiça. Deste modo, o Cruzmaltino pagou os mesmos R$ 250 mil da partida contra o Cruzeiro, no início do mês, além de R$ 130 mil das despesas operacionais. Fora isso, também não terá participação nos lucros dos bares do estádio. Na ocasião, o clube de São Januário reclamou bastante das medidas.

O imbróglio desta vez se iniciou quando o Vasco solicitou a transferência para o Maracanã e o consórcio que administra o estádio vetou. O clube, posteriormente, solicitou uma reconsideração, mas teve novamente o pedido negado. Diante disso, o caso ganhou a esfera jurídica.

Além do Cruzmaltino ingressar com uma ação, o Governo do Estado, através da Casa Civil, notificou o Flamengo (permissionário) e o Fluminense (interveniente anuente) para que reconsiderassem a decisão. Já os vereadores Alexandre Isquierdo (União Brasil-RJ) e Tarcísio Motta (PSOL-RJ), protocolaram uma representação no Ministério Público (MP-RJ) contra a postura do consórcio.

Na última segunda-feira (27), o juiz Alessandro Félix Oliveira, da 51ª Vara Cível, determinou a realização da partida no Maracanã, e no dia seguinte, os advogados do Flamengo ingressaram com o agravo de instrumento.

Antecipando-se à decisão, o Vasco realizou uma petição onde alertava que milhares de ingressos já haviam sido vendidos, e o Flamengo rebateu alegando que os sócios-torcedores não haviam pago "um centavo" pelas entradas, informação que se mostrou equivocada, já que a maioria dos associados vascaínos possui planos onde há a garantia somente de desconto no bilhete. Torcedores de ambos os lados também entraram como partes interessadas.

Futebol