PUBLICIDADE
Topo

Fluminense

Presidente do Flu critica decisão por jogo do Vasco no Maracanã: 'Absurdo'

Mario Bittencourt, presidente do Fluminense, em evento com o prefeito Eduardo Paes, Deley, Cláudio Caiado e Edmundo Coelho - Marcelo Gonçalves / Fluminense
Mario Bittencourt, presidente do Fluminense, em evento com o prefeito Eduardo Paes, Deley, Cláudio Caiado e Edmundo Coelho Imagem: Marcelo Gonçalves / Fluminense

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

30/06/2022 15h56

Mario Bittencourt, presidente do Fluminense, criticou a decisão judicial que permitiu que o Vasco mandasse o duelo com o Sport, neste domingo, pela Série B do Campeonato Brasileiro, no Maracanã. O mandatário tricolor considerou a sentença um "absurdo", apontando para os gastos que o Tricolor e o Flamengo, atuais gestores do estádio, tiveram na recente troca de gramado.

Mario Bittencourt participou de um evento realizado na tarde de hoje (30), no CT Carlos Castilho, ao lado do prefeito Eduardo Paes. Na ocasião, houve o anúncio do início das obras de urbanização no entorno do local, o que também vai beneficiar o CT do Vasco, que fica na mesma região.

Durante a entrevista, o presidente do clube das Laranjeiras voltou a afirmar que, na próxima concessão, o Flu vai entrar como sócio do Fla na gestão do Maracanã e revelou que uma reunião com Rodolfo Landim, mandatário rubro-negro, acontecerá amanhã (1) para formalizar tal parceria.

"O Fluminense tocou o seu projeto, o seu trabalho, e a gente, absolutamente, não se incomoda em algo que estamos fazendo pelo bem do Fluminense acabe trazendo benefício para um rival nosso. Na verdade, um adversário, né? Não somos inimigos. A gente só lamenta que às vezes, em algumas situações, não sejamos vistos da mesma forma. Mas, enfim, essa é uma questão que está na Justiça, questão contratual, que o Flamengo, neste momento, como concessionário principal... No contrato antigo, o Fluminense funcionava como interveniente anuente. Na próxima licitação do Maracanã, vamos estar juntos ao Flamengo. Já posso até antecipar a vocês que amanhã, às 10h30, tenho uma reunião com o presidente Landim onde a gente deve formalizar a parceria, para seguir junto no estádio e participar da licitação em conjunto", disse.

"O Fluminense, quando cheguei aqui, tinha algumas dívidas com o estádio. Pagamos e estamos totalmente em dia já há três anos. Junto ao Flamengo, o Consórcio fazendo uma boa gestão do estádio", completou.

O Vasco vai usar o Maracanã contra o Sport após uma briga nos bastidores. O Cruz-Maltino mandou o duelo com o Cruzeiro no estádio e, à época, a relação do clube com a gestão já havia tido fortes atritos. O novo pedido para a utilização, desta vez contra a equipe de Pernambuco, foi negado. A diretoria, então, enviou uma reconsideração, mas sem final feliz.

Diante deste cenário, o Vasco acionou a Justiça e conseguiu uma liminar para que enfrentasse o Sport no local. O Flamengo, então, recorreu, mas não obteve um parecer favorável.

Bittencourt lembrou ainda o imbróglio que houve com o Vasco no início de março. À época, com o Maracanã fechado, o Fluminense alugou São Januário para as duas fases preliminares da Libertadores.

O confronto com o Millonarios, da Colômbia, foi na Colina, mas o Cruz-Maltino reavaliou o vínculo após polêmica entre as torcidas. Nas redes sociais foram divulgados vídeos e fotos em que tricolores se referiam a São Januário com termos depreciativos, além de diversas críticas. Uma foto em que mostrava que uma das placas do banheiro foi arrancada também ganhou repercussão.

Diante do eco negativo, a diretoria do Vasco entrou em contato com o Fluminense. De acordo com a nota divulgada na ocasião pelo clube das Laranjeiras, "em nome da boa relação entre os dois clubes do Rio", não houve a cobrança de multa pela quebra do vínculo. A partida contra o Olimpia acabou sendo transferida para o Nilton Santos:

"Com toda a franqueza, considero essa decisão que foi concedida ao Vasco para este jogo, uma decisão completamente fora dos limites legais, dos limites do contrato e do bom senso. Houve um investimento de R$ 4 milhões para a troca do gramado. Flamengo ficou sem jogar jogos importantes no Maracanã, o Fluminense ficou sem jogar jogos importantes no Maracanã, da Libertadores, inclusive alugou São Januário para jogar duas vezes lá e, na segunda, foi solicitada a nossa retirada... Enfim, agora, considero um absurdo inadmissível que vamos ter um prejuízo enorme no gramado que colocamos lá por causa de uma decisão que não observou tudo isso. Nunca o Vasco e o Botafogo foram proibidos de jogar no estádio, mas o contrato de permissão de uso é muito claro de que a prioridade é dos clubes que fazem a gestão do estádio, dos clubes que tem a sua programação para jogar no estádio".

Fluminense