PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Andrei Kampff: Clube tem que ser punido pelo ato racista de seus torcedores

Do UOL, em São Paulo

18/05/2022 13h28

Classificação e Jogos

O anúncio da Conmebol do aumento na multa e a possibilidade de levar o clube a ter que jogar com portões fechados não foi o suficiente para coibir os casos de racismo. Ontem (17), o jogo entre Boca Juniors e Corinthians teve novamente o registro de torcedores do clube argentino imitando macacos enquanto se voltavam para os corintianos.

No UOL News Esporte, Andrei Kampff afirma que o clube precisa ser responsabilizado e sofra punição que pode ser reduzida em caso de comprovar ações objetivas contra os atos de racismo de seus torcedores.

"O clube tem que pagar? Sim, o clube tem responsabilidade objetiva independentemente de culpa, ele responde pelo seu torcedor, ele tem o dever de identificar o torcedor, banir o torcedor de seu quadro associativo e aí tentar na Justiça, no tribunal privado do esporte atenuar a pena", diz Kampff.

"Em vez de a gente perder cinco jogos, 'olha a nossa postura com o fulano, a gente afastou do quadro associativo, ele não vai poder entrar no estádio durante dois anos. Então, em vez de pegar cinco jogos, vamos pegar só um'. É um caminho de defesa para o clube. Agora, precisa ser punido, a gente precisa mudar essa cultura, não dá para a gente ter a cada jogo não só no futebol brasileiro, mas também no sul-americano, atitudes como essa", completa.

Eduardo Tironi concorda que chegou o momento de o clube também ser punido, o que ele admite que era contrário, mas que ficou impossível avaliar de forma diferente depois do aumento nos atos racistas.

"Eu sempre fui contra essa história de punir o clube, mas eu acho que não dá mais, acho que agora você tem que punir o clube. O clube tem que se responsabilizar por esses caras que vão lá e têm atos racistas. É difícil, pode ser um infiltrado? Sei lá, mas esses caras têm que ser punidos sim, acho até que essa multa de US$ 100 mil que aumentou de US$ 30 mil para US$ 100 mil, já estou achando baixa, poderia ser muito mais alta a multa para esses casos de racismo", diz Tironi.

"Vou além, nesse caso do Boca, o que acontece uma rodada depois de a Conmebol anunciar que iria endurecer as punições, acontece de novo. Eu acho que tinha que perder o mando de campo já, acho que o clube tem que ser punido sim, os torcedores têm que saber quem é o cara que está prejudicando o time deles porque senão não tão jeito, acho que não vai ter saída", conclui.

Futebol