PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Neto chama Conmebol de racista e pede boicote à Libertadores

Neto, apresentador do Os Donos da Bola, da TV Band - Reprodução/TV Band
Neto, apresentador do Os Donos da Bola, da TV Band Imagem: Reprodução/TV Band

Colaboração para o UOL, em São Paulo

18/05/2022 13h25

Classificação e Jogos

Após a diretoria do Corinthians avisar que vai protocolar uma reclamação formal na Conmebol por um caso de racismo flagrado por um dos torcedores alvinegros nas arquibancadas da Bombonera, ontem (18), durante o empate da equipe paulista contra o Boca Juniors por 1 a 1, Neto disparou contra a instituição máxima do futebol sul-americano e sugeriu um boicote à principal competição entre clubes do continente.

O apresentador e comentarista da TV Band afirmou que a Conmebol é racista e sugeriu que os clubes brasileiros, por serem alvo dos crimes tantas vezes, deveriam se retirar da competição.

"A Conmebol é uma instituição racista. E vocês, desse país, Flamengo, Vasco, Palmeiras, São Paulo, Santos, vocês não têm vergonha na cara? Será que vocês não entendem que têm que parar com a Libertadores? Para com a Libertadores! Quero ver se a Globo vai fazer - 2023 a 2026, que pagou uma 'bala' violenta para tirar do SBT. Vocês, jogadores, não têm vergonha? Quando eu jogava, não era isso que está acontecendo", disparou Neto, no 'Os Donos da Bola', hoje (18).

"Será que vocês, presidentes de clubes vão ficar mandando memorando? Isso é coisa de vagabundo. Isso é coisa de sem vergonha. Quando um brasileiro é preconceituoso, os caras arrebentam com a gente. E toda vez é argentino. 'Ah, mas não vamos falar da Argentina porque tem muito argentino que trabalha aqui'. Não estou nem aí. O que se faz para o São Paulo, Palmeiras, Santos, Corinthians, vocês estão de sacanagem. Tem que parar a Libertadores, não tem que ter jogo", completou.

O ídolo corintiano ainda opinou que a Libertadores não tem a mesma importância que o Campeonato Brasileiro ou a Copa do Brasil. Neto afirmou que a competição continental goza apenas de mais prestígio que as competições nacionais, tornando-se uma espécie de Liga dos Campeões da América do Sul.

"Quero ver. Se tirar os times brasileiros: Flamengo, Palmeiras, Corinthians, Inter, Grêmio, não tem Libertadores. Por sinal, o Brasileiro é muito mais importante que a Libertadores, a Copa do Brasil dá mais dinheiro. É que a Libertadores ficou uma Champions League tupiniquim", acrescentou Neto.

"Os clubes brasileiros são uma vergonha em relação a racismo, homofobia, tudo. Vocês que trabalham onde tem direitos de TV não falam nada. Comentarista, apresentador, narrador, patrocinadores ficam quietos. Não falam nada", finalizou.

UOL Esporte vê TV