PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Acusação de racismo atinge Corinthians embalado para semana decisiva

Felipe Szpak/Agência Corinthians
Imagem: Felipe Szpak/Agência Corinthians

Do UOL, em São Paulo

16/05/2022 04h00

O empate por 2 a 2 do Corinthians com o Internacional, jogo válido pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro, ficou marcado pela acusação de injúria racial feita pelo volante Edenilson contra o lateral português Rafael Ramos.

Em meio a esse momento conturbado, o Corinthians tem pela frente uma sequência de jogos que pode definir o rumo e o clima da equipe ao longo da temporada. Isso porque o Timão encara o Boca Juniors e o Always Ready pela Libertadores, sendo que entre essas duas partidas encara o clássico contra o São Paulo.

Um deslize nos dois confrontos podem tirar o clube da próxima fase da Libertadores, o que seria um enorme tropeço, tanto esportivamente como financeiramente. Já o clássico pode ser um termômetro para o técnico português, que não está com um retrospecto positivo em duelos regionais desde que assumiu o alvinegro.

O que dá força para o clube paulista é o retrospecto recente na temporada, já que perdeu apenas uma vez nos últimos 11 jogos. São sete vitórias e três empates, sendo a única derrota para o Palmeiras por 3 a 0, pelo Brasileirão.

No embalo positivo, o clube parece não ter se abalado com o incidente. Em entrevista após o confronto, o diretor de futebol alvinegro Roberto de Andrade defendeu Rafael Ramos. Segundo o cartola, o lateral disse à direção do clube que teria falado um palavrão, mas não uma ofensa racista.

"Acreditamos no que o Rafael disse. Ele repetiu as palavras que disse para o Edenílson. Ele pode ter entendido errado. Não vamos julgar ninguém antes das coisas serem esclarecidas. Nós fomos ao vestiário do Inter, e eles conversaram. Aparentemente, se entenderam", disse.

O Corinthians emitiu uma nota oficial, e o próprio Rafael se pronunciou. ""No fim do jogo fui ter uma conversa com ele, tivemos uma conversa tranquila. Expliquei o que tinha acontecido, ele explicou o que tinha entendido. Expliquei a verdade. Ele mostrou receio de passar por mentiroso, e expliquei a ele que ele não é um mentiroso, que apenas entendeu errado. Apertamos a mão, e desejo boa sorte a ele", disse.

Rafael Ramos, inclusive, viajará com a delegação que enfrentará o Boca na terça-feira. O Corinthians irá a campo na argentina às 21h30, horário de Brasilia.

Futebol