PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Corinthians: Roberto de Andrade defende lateral acusado de racismo

Rodrigo Coca/Eleven/Estadão Conteúdo
Imagem: Rodrigo Coca/Eleven/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

14/05/2022 22h10

Ex-presidente do Corinthians e atual diretor de futebol do clube, Roberto de Andrade falou com a imprensa sobre a acusação de racismo de Edenilson, do Internacional, contra o lateral Rafael Ramos, do Timão.

"Acreditamos no que o Rafael disse. Ele repetiu as palavras que disse para o Edenílson. Ele pode ter entendido errado. Não vamos julgar ninguém antes das coisas serem esclarecidas. Nós fomos ao vestiário do Inter, e eles conversaram. Aparentemente, se entenderam", reforçou o dirigente.

O lance em questão aconteceu aos 30 minutos do segundo tempo. O meia do Internacional mostrou irritação com o defensor do Corinthians, alegando que ele cometeu racismo o chamando de "macaco". A partida ficou paralisada por cerca de cinco minutos.

Andrade também aproveitou a oportunidade para dizer que provavelmente o jogador do Internacional entendeu errado a frase, por causa da rapidez da fala e do sotaque de Portugal.

"Ele disse outra coisa. Até se me permitirem, tem palavrão no meio... ele disse: "mano, caralho". Ele deve ter entendido outra coisa. Ele pediu desculpas se entendeu outra coisa, que não é do feitio dele. O menino é bom, asseguramos que é. Assim como o Edenílson também. Não estamos aqui dizendo que um está mentindo ou o outro. Às vezes, fala rápido, também tem o sotaque português. Ele deve ter entendido outra coisa", ressaltou Roberto de Andrade.

O jogo deste sábado terminou empatado por 2 a 2, com o Corinthians buscando o empate em duas ocasiões.

Futebol