PUBLICIDADE
Topo

Liga dos Campeões - 2021/2022

City é paciente, fura a retranca do Atlético e abre vantagem na Champions

City ficou preso na marcação do Atlético por 70 minutos até De Bruyne abrir o placar  - Matt McNulty - Manchester City
City ficou preso na marcação do Atlético por 70 minutos até De Bruyne abrir o placar Imagem: Matt McNulty - Manchester City

Do UOL, em São Paulo

05/04/2022 17h49

Classificação e Jogos

Foi na insistência, deu o que fazer, mas o Manchester City venceu o Atlético de Madri por 1 a 0 na tarde de hoje (5) e abriu vantagem nas quartas de final da Liga dos Campeões. No Etihad Stadium, a tradicional retranca de Simeone foi inexpugnável por mais de uma hora, mas Kevin De Bruyne achou o caminho e fez o solitário gol da vitória (veja o gol mais abaixo).

O resultado dá vantagem ao time inglês, que na quarta-feira que vem (13) precisa de apenas um empate em Madri para avançar às semifinais. Antes disso, ambos têm compromissos de suas ligas nacionais: o Atlético visita o Mallorca no sábado (9), e no domingo (10) o City faz duelo imperdível que vale a liderança do Inglês contra o Liverpool.

Assine UOL Play e experimente 6 meses de HBO Max.

Como foi o jogo

O jogo fez jus à expectativa por um duelo ferrenho entre dois estilos quase antagônicos de futebol: a clássica posse de bola paciente de Guardiola contra a não menos tradicional retranca impenetrável de Simeone. Um time que ama atacar contra um time que ama se defender, não poderia ser diferente.

A dinâmica foi um prato cheio para os amantes de tática, mas em campo mesmo foi pouco empolgante: o City dominou totalmente a posse de bola (73% no primeiro tempo), mas parou no ferrolho espanhol e foi ao intervalo sem ter exigido nenhuma defesa de Oblak. O Atlético, ainda menos produtivo, nem sequer tentou um chute a gol.

A primeira finalização a gol do City saiu no início do segundo tempo, em cobrança de falta de Kevin De Bruyne que Oblak pegou. O encaixe do jogo seguiu idêntico, com o Atlético amarrando tanto quanto pôde, mas a paciência do time inglês deu resultado na metade do segundo tempo: Phil Foden criou pelo meio e, no meio de quatro defensores, descolou assistência para De Bruyne abrir o placar.

Do gol em diante, o Atlético finalmente saiu de trás. Chegou a ameaçar pressionar a saída de bola adversária, ousou deixar o jogo um pouco mais aberto, mas não demais. O City também se animou com mais espaços para atacar em velocidade, mas a vitória foi mesmo por placar mínimo.