PUBLICIDADE
Topo

Real Madrid

Rodrygo diz que 'noite mágica' contra o City mudou seu patamar no Real

Rodrygo tem noite mágica e faz dois gols pelo Real Madrid contra o Manchester City na semifinal da Champions - Angel Martinez/Getty Images
Rodrygo tem noite mágica e faz dois gols pelo Real Madrid contra o Manchester City na semifinal da Champions Imagem: Angel Martinez/Getty Images

Colaboração para o UOL, em São Paulo (SP)

13/06/2022 23h08

O atacante Rodrygo, do Real Madrid, participou hoje (13) do Bem, Amigos e, entre vários assuntos, comentou sobre a grande atuação que teve nas semifinais da Liga dos Campeões contra o Manchester City.

Na ocasião, o jovem de 21 anos marcou dois gols nos acréscimos e, no agregado, o Real Madrid eliminou o Manchester City por 6 a 5, depois de vencer o jogo de volta, na prorrogação, por 3 a 1. O brasileiro descreveu a noite da Liga dos Campeões como "mágica" e disse que mudou de patamar depois do confronto.

"Eu sempre falo que foi uma noite mágica contra o City. A gente sempre fala que o Bernabéu é mágico, mas, naquela noite, eu subi de patamar. Eu já era reconhecido na cidade, mas aumentou muito, não posso sair na rua que já vem muita gente tirar foto, eu acho que mudou muito, não só pra mim, mas pra todos os jogadores. Então, contra o City, foi realmente uma noite mágica, mudou muito pra mim.", contou Rodrygo.

Rodrygo virou o jogo para o Real Madrid no duelo contra o Manchester City, válido pela semifinal da Champions League - Angel Martinez/Getty Images - Angel Martinez/Getty Images
Rodrygo virou o jogo para o Real Madrid no duelo contra o Manchester City, válido pela semifinal da Champions League
Imagem: Angel Martinez/Getty Images

O atacante do Real também contou sobre como foi que ele viu o gol que fez de cabeça e revelou o que o técnico do Real Madrid, Carlo Ancelotti, pediu para ele ao entrar em campo:

"O que me passou na cabeça quando ele me chamou foi decidir o jogo contra o City, isso que eu pensei. Ele pediu agressividade no lado direito, que a gente precisava atacar mais o lateral deles e sem esquecer o lado defensivo. Se você olhar o lance do gol direitinho, aconteceram várias coisas, era pra ser, como o Caio disse. Eu ia entrar na área, mas o zagueiro me empurrou, aí eu fui pra trás, a bola ainda desvia no Asensio e aí eu peguei e cabeceei bem. Eu nem lembro se o olho tava aberto ou fechado."

O Real Madrid venceu a Liga dos Campeões depois de bater o Liverpool na final por 1 a 0, com gol de Vinícius Júnior. Antes, os espanhóis eliminaram o Manchester City, de virada, o Chelsea, também de virada e com um gol importante de Rodrygo e, nas oitavas de final, o Paris Saint-Germain, revertendo um placar desfavorável no jogo de volta.

Sob o comando de Ancelotti, Rodrygo melhorou os números e aumentou os minutos em campo. Durante o programa, o jogador revelou quais foram as principais "correções" que o técnico italiano pediu para Rodrygo:

"O Ancelotti tem uma importância muito grande, ele conversou muito comigo, falou muito, disse que eu precisava defender melhor e que ele conhecia minha qualidade atacando, ele ia me falando, ataca por aqui, vem por ali e aí a gente vai pegando, ele é um treinador muito experiente. Por exemplo, atacar mais o espaço, às vezes eu gosto de receber no pé, fazer tabela, e ele briga comigo, fala pra eu ir pra cima e atacar o espaço, fala que eu sou rápido e que não vão me pegar se eu atacar o espaço."

Rodrygo comemora gols marcados pelo Real Madrid contra o Manchester City pela Liga - Gabriel Bouys/AFP - Gabriel Bouys/AFP
Rodrygo comemora gols marcados pelo Real Madrid contra o Manchester City pela Liga
Imagem: Gabriel Bouys/AFP

Durante a conversa, Rodrygo também brincou dizendo que o Real Madrid eliminou o time sensação, que era o PSG, o atual campeão da Liga dos Campeões, o Chelsea, e o Manchester City, considerado o grande favorito para vencer o torneio. Para o brasileiro, o adversário mais complicado que ele enfrentou não foi o Liverpool, rival da final, e sim o City, algoz de Rodrygo:

"Manchester City é o mais difícil. Eles tocam bem demais a bola, são muito sincronizados, é muito complicado jogar contra ele, eles são muito bem treinados, tocam muito a bola, às vezes nem olham pra onde passar, eles sempre sabem onde estão os outros jogadores, foi o time mais difícil que eu joguei contra. Eles tem muitas variações, é complicado, você tira a profundidade e eles toca, a bola, você pressiona e eles usam a profundidade, é complicado", finalizou.

Real Madrid