PUBLICIDADE
Topo

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Colunistas opinam: Abel acerta ao descartar Endrick para o Mundial?

Mundial de Clubes: Técnico Abel Ferreira já avisou que Endrick (foto) não disputará o torneio - Diogo Reis/AGIF
Mundial de Clubes: Técnico Abel Ferreira já avisou que Endrick (foto) não disputará o torneio Imagem: Diogo Reis/AGIF

Colaboração para o UOL, em Santos (SP)

24/01/2022 12h05

Classificação e Jogos

A menos de duas semanas da estreia do Palmeiras no Mundial de Clubes, Abel Ferreira já adiantou que Endrick, maior destaque do time na Copinha, não será aproveitado na competição internacional. Em coletiva após a vitória sobre o Novorizontino pelo Campeonato Paulista, ontem (23), o técnico português ironizou ao ser questionado sobre o assunto.

"Em relação ao Endrick, e se o clube achar por bem comprar uma passagem para ele e para a família para a Disneylândia, eu acho bom. Porque é disso que ele precisa, é um menino de 15 anos", disse.

E aí, Abel Ferreira está certo ao descartar Endrick para o Mundial de Clubes? Fizemos essa pergunta aos colunistas do UOL Esporte. Veja o que eles disseram:

Entendo que sim. Endrick tem 15 anos e muito tempo pela frente para ganhar experiência. Abel conta com um grupo fechado e maduro, não faria sentido cortar alguém da equipe campeã para dar espaço a um garoto que nem sequer fez a transição para o profissional. É preciso cuidado nesse momento, para não prejudicá-lo física ou emocionalmente, precipitando sua subida.
ALICIA KLEIN

Neste caso é mais difícil opinar à distância. Abel teve contato com Endrick, um menino de 15 anos. Poderia levá-lo para ganhar experiência entre os profissionais e até ser um fator surpresa de enorme potencial para desequilibrar. Mas deixá-lo aqui não é nenhum absurdo também. Endrick é um talento que precisa mesmo ser tratado com muito carinho e cuidado.
ANDRÉ ROCHA

Abel Ferreira foi cirúrgico ao proteger uma das maiores promessas do Palmeiras - e do Brasil - nas últimas décadas. Um garoto de apenas 15 anos, por mais genial que aparenta ser, não pode ser lançado no time profissional logo na principal competição do clube na temporada e, não menos importante, com o peso de assumir o papel de atacante de peso que a diretoria até agora não conseguiu contratar. Um passo de cada vez. Sem pressa. Primeiro é decidir o título da Copinha e, depois, passear na Disneylândia.
BRUNO ANDRADE

Em vez de levá-lo para a Disney eu o levaria para brincar em Abu Dhabi. Mas entendo o treinador e acho a frase dele ótima.
JUCA KFOURI

Certíssimo. Há um ponto importante na questão de Endrick ser usado no profissional que é a física. Um garoto de 15 anos, por mais fenômeno que seja, não está fisicamente pronto para enfrentar atletas adultos. Mesmo na Copinha, o Palmeiras tem usado com parcimônia Endrick contra atletas de 18, 19 anos, porque mesmo uma diferença de 4, 5 anos pesa nessa idade. Palmeiras tem uma joia em mãos e todo cuidado é pouco.
MARCEL RIZZO

Eu acho errado. Participar de um campeonato desse nível só acrescentaria aí garoto. E poderia acrescentar ao time também. A surpresa a sair do banco.
MENON

Um jogador de 15 anos de fato é muito jovem para uma responsabilidade desse tamanho. A maturidade chega aos poucos, e o melhor é protegê-lo e prepará-lo para novos voos. O sucesso depende também de planejamento.
MARLUCI MARTINS

Abel está errado. Essa questão da idade é bobagem. Ele tem talento de sobra e ganharia uma experiência inestimável no Mundial, mesmo que não atuasse em um único minuto. Tenho certeza que se perguntarem ao Endrick o que ele prefere, dirá que gostaria de "se divertir" no Mundial de Clubes, jogando bola! A Disney fica pra depois.
MILTON NEVES

Acredito que Abel acertou. Endrick vem de uma competição desgastante e precisa de descanso. Faz parte do trabalho do português evitar com que os atletas da base queimem etapas de maneira desnecessária. Além disso, o Palmeiras já tinha seu planejamento sem ele. Seria uma aposta levar um jogador tão jovem e sem entrosamento com os companheiros.
PERRONE

100% correto. Apesar de talentoso, Endrick não seria uma peça útil dentro de campo para o Palmeiras no Mundial. E, levá-lo para os Emirados Árabes apenas para ganhar experiência, só aumentaria ainda mais o já imenso oba-oba que existe em torno do seu nome e que pode prejudicar sua transição da base para o profissional.
RAFAEL REIS

Errado. O garoto é um fenômeno e a viagem, no mínimo, serviria para que começasse a adaptação aos profissionais. Abel é extremamente conservador. Uma pena. Até como elemento surpresa, o moleque poderia ser útil em caso de extrema necessidade.
RENATO MAURÍCIO PRADO

Sim, fez o correto. Endrick tem apenas 15 anos. Não há necessidade de forçar a entrada dele no time profissional agora.
RODOLFO RODRIGUES

Não vejo isso como uma questão de certo ou errado. Levá-lo para já ambientar o garoto não teria nenhum problema. Desde que fosse exposto o real objetivo disso. Sem expectativas de utilização. Também não tem absurdo em deixá-lo de fora mediante a justificativa apresentada. Existem formas diferentes de lidar com essa questão, e elas não são conflitantes necessariamente.
RODRIGO COUTINHO

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL