PUBLICIDADE
Topo

Receba os novos posts desta coluna no seu e-mail

Email inválido
Seu cadastro foi concluído!
reinaldo-azevedo

Reinaldo Azevedo

mauricio-stycer

Mauricio Stycer

josias-de-souza

Josias de Souza

jamil-chade

Jamil Chade

Menon

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Menon: Casares sofre derrota histórica e fica enfraquecido

Com a camisa "Sim", Julio Casares participa de churrasco no Morumbi pela aprovação do novo estatuto - Reprodução
Com a camisa "Sim", Julio Casares participa de churrasco no Morumbi pela aprovação do novo estatuto Imagem: Reprodução
Conteúdo exclusivo para assinantes
Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

23/01/2022 19h21

Os sócios do São Paulo derrotaram a proposta de mudança de estatuto patrocinada pelo presidente Júlio Casares.

A contagem - 818 a 506 - mostra o tamanho da derrota de Casares, que sempre foi o conselheiro mais votado do clube e que foi eleito presidente com grande votação há um ano.

O projeto havia sido aprovado entre os conselheiros e foi agora amplamente derrotado entre os sócios.

As principais demandas eram a possibilidade de reeleição e a prorrogação do mandato dos conselheiros eleitos, de três para seis anos.

Casares dizia que não havia decidido se seria candidato a um novo mandato, mas era evidente que sim, seria.

Agora, Casares fica enfraquecido. Ele ainda será conhecido como o presidente que tirou o time da fila, mas também será conhecido como alguém que foi derrotado na intenção de dar um golpe.

Se a eleição fosse daqui a um ano, ele seria um "pato manco". Até o cafezinho servido a ele seria gelado.

Como ainda tem dois anos, pode se recuperar. Deveria ter foco total na recuperação técnica do time e no saneamento das finanças.

Na minha opinião, as duas coisas podem caminhar juntas.

Casares poderia levantar a bandeira da paz e fazer um governo de coalizão por dois anos. Já que não pode se candidatar, que pacifique o clube.