PUBLICIDADE
Topo

Marcel Rizzo

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Com estrangeiros em alta, Fifa investe na formação de treinadores no Brasil

Carlos Alberto Parreira participou de evento da Fifa e da CBF na Granja Comary - Lucas Figueiredo/CBF
Carlos Alberto Parreira participou de evento da Fifa e da CBF na Granja Comary Imagem: Lucas Figueiredo/CBF
Marcel Rizzo

Marcel Rizzo - Formado em jornalismo em 2000 pela PUC Campinas, passou pelas redações do Lance!, Globoesporte.com, Jornal da Tarde, Portal iG e Folha de S. Paulo, no qual editou a coluna Painel FC. Cobriu Copas do Mundo, Olimpíada e dezenas de outros eventos esportivos.

Colunista do UOL

24/01/2022 10h03

Em meio à procura de boa parte dos clubes brasileiros por técnicos estrangeiros, a Fifa e a CBF organizaram um treinamento para profissionais que trabalham na formação de treinadores. Com a presença de Carlos Alberto Parreira, membro do grupo de estudo técnico da Fifa e campeão mundial em 1994, o evento ocorreu no centro de treinamento da CBF em Teresópolis (RJ), no início de janeiro.

"Antes, quando comparávamos o futebol brasileiro e europeu, dentro e fora de campo, o que chamava a atenção era a falta de treinamento específico para nossos treinadores", disse Parreira.

fundamental que nossos treinadores estejam mais preparados. Tenho certeza de que a qualidade do trabalho deles vai melhorar em termos técnicos, táticos, físicos e de planejamento", completou Parreira.

Três dos principais clubes brasileiros hoje estão com treinadores estrangeiros: os portugueses Abel Ferreira e Paulo Sousa no Palmeiras e no Flamengo, respectivamente, e o argentino Antonio Mohamed no Atlético-MG. O Inter contratou o uruguaio Alexander Medina e o Fortaleza manteve o argentino Juan Pablo Vojvoda, que interessou a Atlético-MG e Inter após a boa campanha do clube cearense em 2021.

"Para tornar o futebol verdadeiramente global queremos ajudar as federações a desenvolver os seus formadores de treinadores através de um percurso de formação, um conceito em que temos trabalhado nos últimos dois anos", disse Branimir Ujevic, chefe do Departamento de Treinamento e Desenvolvimento de Jogadores da Fifa.

Dos 21 participantes, duas eram mulheres. Ana Lorena Marche, 32, é coordenadora de desenvolvimento do futebol feminino na Federação Paulista de Futebol.

"O curso me fez refletir sobre minhas próprias ações, meu cotidiano como professora e como instrutora/orientadora de outras pessoas que trabalham comigo. Aprendi como posso compartilhar meu conhecimento com elas de mais de uma forma", disse Lorena.

O evento foi realizado na sede da Academia da CBF, na Granja Comary. Consistiu em 24 módulos, incluindo sessões dedicadas à teoria, prática e reflexão, e foi fruto de seis meses de colaboração entre a Fifa e a CBF.