PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Sandro Meira Ricci sobre pênalti a favor do Flamengo: 'Não foi nada'

Gabigol marca de pênalti em jogo do Flamengo contra o Bahia - Thiago Ribeiro/AGIF
Gabigol marca de pênalti em jogo do Flamengo contra o Bahia Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Do UOL, em São Paulo

11/11/2021 20h01

Classificação e Jogos

O pênalti marcado pelo árbitro Vinicius Gonçalves Dias Araujo a favor do Flamengo contra o Bahia foi alvo de muitos questionamentos. Após análise do VAR, o profissional confirmou a infração e Gabigol abriu o placar para o time carioca no Maracanã. O ex-árbitro Sandro Meira Ricci disse que não houve falta de Conti.

"Não foi pênalti. A bola pegou no ombro. O braço estava muito aberto, mas bate na altura do peito. Pelo menos nas imagens que a gente viu, a bola não bate no braço", disse ele, que completou:

"A gente vai ter que aguardar o áudio para entender a decisão da arbitragem. Eu não consigo explicar por que o pênalti foi mantido. Para mim, apesar de o braço estar aberto, a bola bate no ombro. A revolta do Bahia é justificada, porque não houve a penalidade. Espero que não tenha sido por causa de toda a pressão que o Flamengo faz sobre a arbitragem."

Roger Flores classificou a arbitragem no Campeonato Brasileiro como 'vergonhosa'.

"Um absurdo, mas o Flamengo não tem nada a ver com isso. Saiu na frente quem tentava mais. Também foi um absurdo o Kayser não ser expulso, como foi o impedimento do Gabigol contra a Chape. O que eu falo é que um erro não justifica o outro. A arbitragem do futebol brasileiro é a grande vergonha deste campeonato", enfatizou.

No lance em questão, Diego Ribas arriscou uma bicicleta dentro da área e o defensor argentino evitou a finalização com os braços abertos —logo a bola bateu no ombro do jogador do Bahia.

Futebol