PUBLICIDADE
Topo

Futebol

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Milly: "Inter e Grêmio vão brigar para não cair no Brasileirão"

Do UOL, em São Paulo

01/08/2021 04h00

Classificação e Jogos

Na última temporada, um foi vice-campeão brasileiro e o outro, vice da Copa do Brasil. Nesta, porém, Internacional e Grêmio vivem momentos bem distante do protagonismo que tiveram há pouco tempo. O Colorado, que ficou no 0 a 0 com o Cuiabá no Beira-Rio neste sábado (31), ainda não se encontrou no Brasileirão. O Tricolor, por sua vez, perdeu por 1 a 0 para o Red Bull Bragantino e amarga a zona de rebaixamento.

No Fim de Papo, live pós-rodada do UOL Esporte - com os jornalistas Isabela Labate, Rodrigo Mattos, Milly Lacombe e Rodolfo Rodrigues - a situação ruim dos clubes gaúchos nesta temporada esteve no centro das discussões.

"Inter e Grêmio estão jogando mal. Embora estejam jogando um pouquinho menos mal do que antes, seguem vulneráveis, sem dar confiança nenhuma. O Grêmio parecia que era um time que iria voar, mas não aconteceu. Os gaúchos vão brigar para não cair", comentou Milly, destacando que times como Fortaleza, Red Bull Bragantino e Ceará continuarão na disputa pelas primeiras posições.

Mattos se surpreendeu com a queda de rendimento das duas equipes. "No caso do Inter, é o mesmo time. Saiu o Abel Braga e tentaram montar um esquema completamente diferente com o Miguel Ángel Ramírez. Era uma mudança de filosofia, com um jogo posicional, ofensivo, que fazia no Independiente del Valle. Desistiram porque não funcionou. Estão tentando retomar com o Aguirre, mas o negócio está muito travado. A eliminação para o Olimpia mostra um pouco isso. É um time que não tem uma cara", disse, citando a queda na Libertadores para um rival que o Colorado havia goleado por 6 a 0 na fase de grupos do torneio.

O desempenho ruim do Colorado também chamou a atenção de Rodrigues. "O futebol apresentado por Inter e Grêmio está muito abaixo. Isso me surpreendeu bastante, porque o Inter conseguiu uma baita arrancada no Brasileirão e chegou bem próximo de conquistar o título. Teve uma queda enorme. Houve a tentativa de buscar o Ramírez e mudar esse estilo de jogo, mas não deu certo. Ele saiu muito cedo e o Inter deveria ter uma paciência maior, insistido mais. O Aguirre chegou e não conseguiu acertar esse time. Está jogando muito mal, mas não acredito que vá lutar contra o rebaixamento de novo. Tem time para subir na tabela", avaliou.

Para Mattos, o Grêmio já vinha em queda de produção antes mesmo da saída de Renato Gaúcho. "No caso do Grêmio, desde que o Renato Gaúcho saiu, o time não se encontrou. Já não estava bem com o Renato. O Tiago Nunes fez mais um trabalho decepcionante depois do Corinthians. Certamente não veremos como nos anos anteriores os dois times incomodando", afirmou.

Rodrigues demonstrou pessimismo quanto às possibilidades de reação do Tricolor. "O Grêmio não estava bem no começo do ano com o Renato Gaúcho e caiu na fase preliminar da Libertadores. Teve um momento breve com o Tiago Nunes, que conquistou o Gauchão e uma fase de grupos muito boa na Sul-Americana, mas caiu muito de rendimento. É o pior início em Brasileiros nessa era dos pontos corridos e não está jogando nada. O Felipão está tentando jogar naquele estilo dele, super fechadinho, mas o futebol apresentado é muito fraco, pobre. É outro que não vai conseguir muito no Brasileiro. Chegar até a 10ª colocação talvez seja muito", finalizou.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol