PUBLICIDADE
Topo

Grêmio

Grêmio aprova modelo com três zagueiros e clama por eficiência na frente

Felipão aprovou modelo com três zagueiros para corrigir falhas defensivas do Grêmio - LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA
Felipão aprovou modelo com três zagueiros para corrigir falhas defensivas do Grêmio Imagem: LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

26/07/2021 04h00

O modelo de jogo com três zagueiros foi aprovado no Grêmio. Apesar de não ter vencido o América-MG, na Arena, a formação deve ter sequência e ganhou elogios do técnico Luiz Felipe Scolari.

Na avaliação do comando, a estratégia deu organização e poder defensivo ao time. O próximo passo é conseguir concluir as oportunidades de gol. Tal eficiência ainda não foi atingida e será vital para que o time deixe a zona de rebaixamento do Brasileirão.

"Eu vou manter a medida que o adversário tenha dois atacantes em cima dos meus três zagueiros. Se for para um atacante só, perderemos em outros setores e vamos voltar a usar outras formações que treinamos", declarou Scolari.

A condicional criada mira avaliação dos adversários que o Tricolor terá pela frente. Mas a tendência aponta exatamente para a sequência do modelo, até para dar estabilidade ao time, que vive um momento de futebol nada confiante.

Felipão, inclusive, foi taxativo ao comentar questões sobre o baixo índice de produtividade ou a postura mais recuada de sua equipe. Sem vender sonhos ou propor algo que a equipe dificilmente conseguirá atingir, ele foi claro em suas ideias.

"O Grêmio era agressivo: tinha sete jogos e dois pontos. Primeiro a gente tem que fazer o dever de trás para frente. Não adianta sonhar em sair para cima do adversário com as atuais condições. Não vamos ficar enganando ninguém", disse Scolari.

"Vamos jogar de uma forma tranquila e organizada se não proporcionarmos chances aos adversários. Vamos ter nossas chances e temos que ter qualidade para marcar os gols. Mas não vamos sair que nem índios, todos para frente. Vamos ter organização. Não vamos fazer nenhuma loucura, teremos nossa identidade e nossa identidade é esta. Se vocês querem que tenhamos 20 chances de gol por jogo, não vai ser assim", sentenciou o comandante.

A preocupação é a eficiência. Contra o América-MG, na avaliação de Felipão, se as chances criadas fossem concluídas corretamente a vitória poderia ter ocorrido.

"Tivemos as chances mais claras do jogo. Lances que o gol poderia ter saído tranquilamente. Quando a gente tem esse tipo de lance, precisa fazer os gols", explicou o técnico que ainda citou a necessidade de contratações para reforçar o grupo.

Na próxima terça-feira, o Grêmio encara o Vitória em jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. No Brasileiro, o próximo duelo será sábado, contra o Bragantino.

Grêmio