PUBLICIDADE
Topo

Futebol

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Menon: "Marinho está devendo e longe do que foi na temporada passada"

Do UOL, em São Paulo

23/07/2021 11h00

Classificação e Jogos

Uma cena chamou a atenção durante o empate por 1 a 1 entre Santos e Independiente, nesta quinta-feira (22), e que selou a classificação do Peixe para as quartas-de-final da Copa Sul-Americana. De forma ríspida, o técnico Fernando Diniz repreendeu Marinho, cobrando o jogador para que participasse mais da partida.

No Fim de Papo, live pós-rodada do UOL Esporte - com os jornalistas Luiza Oliveira, Menon, Rodolfo Rodrigues e Maria Victoria Poli - o desempenho abaixo do esperado de Marinho esteve no centro das discussões. Os comentaristas falaram como o jogador, destaque do Peixe na última temporada, não consegue a mesma consistência no nível de suas atuações.

"Acho que Marinho está devendo, talvez porque o sarrafo estivesse muito alto pelo que jogou na temporada passada e por tudo o que ele fez. Eu me decepcionei com ele. Não posso afirmar, mas fiquei desconfiado por ter feito de tudo par derrubar o antigo treinador [Ariel Holan]. Fez gestos em uma saída de jogo, totalmente agressivo. Recusou-se a dar a mão ao treinador. Não gostei desse comportamento. Passou para mim a impressão de que ele queria conseguir alguma coisa com tudo aquilo e conseguiu; o treinador caiu.", disse Menon.

O episódio citado pelo colunista ocorreu no jogo de volta contra o San Lorenzo, pela terceira fase preliminar da Libertadores, em abril deste ano. Marinho não gostou de ser substituído por Holan e não cumprimentou o treinador, deixando clara sua irritação por ser sacado da partida. O jogador se desculpou pela atitude. A partida terminou empatada por 2 a 2 e selou a classificação do Peixe para a fase de grupos da competição.

Para Menon, embora Marinho não repita as boas atuações nesta temporada, mantém-se como uma das principais peças do elenco santista. "Vejo em alguns jogos que ele anda nervoso, não tem rendido bem, mas é imprescindível para o Santos ainda. Sempre tem um mini míssil aleatório guardadinho no calção. Está longe do que foi na temporada passada, mas também está longe de ser barrado no Santos. Com certeza é um titular indiscutível", opinou.

Rodrigues concorda com a análise de Menon. "Marinho foi excepciona na temporada passada. Foi o melhor jogador do Santos na Libertadores e praticamente carregou o time na competição. Fez também um bom Brasileirão, com números impressionantes tanto em gols como assistências. É um jogador que tem muitas qualidades, mas nessa temporada não vem tão bem. No Paulistão, foi um jogador apagado. Ele não está jogando mal, mas está longe de ser o jogador de 2020. Pelo que o Santos tem no elenco, não tem como deixá-lo de fora, mas ainda falta recuperar o futebol da temporada passada", concluiu.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol