PUBLICIDADE
Topo

Eurocopa - 2021

Atacante é suspenso na Eurocopa após comemoração considerada racista

Arnautovic, da Áustria, emitiu palavras e gestos agressivos após marcar um gol na partida contra a Macedônia do Norte - Pool via REUTERS
Arnautovic, da Áustria, emitiu palavras e gestos agressivos após marcar um gol na partida contra a Macedônia do Norte Imagem: Pool via REUTERS

Do UOL, em São Paulo

16/06/2021 09h43Atualizada em 16/06/2021 09h50

Classificação e Jogos

O atacante Marko Arnautovic, da seleção da Áustria, foi suspenso por uma partida da Eurocopa após uma comemoração polêmica e considerada racista na 1ª rodada do torneio, em partida contra a Macedônia do Norte. A decisão partiu do Comitê Disciplinar da Uefa, que classificou o gesto como "insulto ao adversário".

No site oficial da competição europeia, o nome do jogador na lista de convocados do país traz um selo com a palavra "suspenso".

A Federação Austríaca, por meio de nota divulgada hoje, disse que o ato "implica em pena mínima de suspensão de uma partida para o jogador".

"A decisão foi comunicada ao ÖFB no início da tarde de quarta-feira. Isso significa que Marko Arnautovic não está disponível para a seleção nacional no segundo jogo da fase de grupos da Eurocopa contra a Holanda"

Gesto polêmico

A suspensão tem relação direta com questões políticas ligadas à Macedônia do Norte, país localizado no leste europeu.

Após marcar um dos três gols da Áustria na vitória por 3 a 1 no duelo em questão, o ex-Inter de Milão precisou ser acalmado pelo capitão David Alaba após gritar e insultar os jogadores rivais.

Como noticiado pelo As, Arnautovic, que é filho de um sérvio, se dirigiu aos macedônios pertencentes à minoria albanesa - há um conflito aberto entre as nações há mais de dez anos.

Na Sérvia, é dito que Arnautovic disse 'shiptar', uma expressão depreciativa sobre o povo da Albânia, no entanto isso não foi mostrado nas imagens. Além disso, o atacante fez um gesto de 'ok' com as mãos, que pode ser interpretado por alguns como um gesto racista, que faz menção ao "poder branco".

Logo depois da partida, os líderes da Macedônia do Norte emitiram um comunicado relatando que solicitaram à Uefa uma "punição mais severa" para o atleta de 32 anos, relatando que a federação é contra qualquer tipo de discriminação no futebol.

O atleta, que atua no futebol chinês, chegou a se desculpar nas redes sociais pela atitude. "Eu proferi algumas palavras mais acaloradas ontem, motivo pelo qual gostaria de pedir desculpas, especialmente aos meus amigos da Macedônia do Norte e da Albânia. Gostaria de dizer uma coisa e deixar muito claro, eu não sou racista", disse.