PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Milly Lacombe sugere Messi no Corinthians e elogia Guardiola: 'Que homem!'

Do UOL, em São Paulo

12/05/2021 12h34

Classificação e Jogos

Pep Guardiola adicionou mais um título ontem ao currículo, com a conquista do Campeonato Inglês pelo Manchester City mesmo sem entrar em campo, devido à derrota do vice-líder Manchester United para o Leicester. Já o Barcelona de Lionel Messi ficou no empate em a 3 a 3 com o Levante e perdeu mais uma chance de assumir a liderança do Campeonato Espanhol.

Em sua participação no programa UOL News Esporte, com Domitila Becker, Milly Lacombe comentou para qual clube Messi deveria ir após o Barcelona em meio ao momento ruim do clube e respondeu em tom de brincadeira que para o Corinthians.

"Difícil, mas sem dúvida nenhuma para o Corinthians, eu não sei nem o que ele está esperando, gente. Amanhã no Corinthians", brincou Milly.

A jornalista comentou a conquista do título inglês pelo Manchester City de Guardiola e ressaltou a importância que o treinador tem para o futebol, ainda que seu time atual não seja tão encantador quanto equipes montadas anteriormente por ele.

"No é um time que necessariamente encanta como era aquele Barcelona dele, mas é um cara que está olhando o futebol puro, ele deu uns passos para o lado e mudou o ponto de vista dele em relação ao que é esse jogo, ele está tentando fazer com que o jogo possa ser uma outra coisa, que a gente possa entender, que a linguagem do jogo tem que mudar, é preciso pensar em novas estratégias, em novas táticas, em novas formas de os jogadores se relacionarem em campo", diz Milly.

"São as mesmas notas, mas ele está tentando fazer uma outra música, isso desde 2005, desde que ele assumiu o Barcelona. Ele tem conseguido, essa música que o City toca não é das mais bonitas que ele já tocou, mas é uma música que conquista, que dá títulos. É jovem, estes só começando, eu imagino o que mais ele vai fazer no futebol, que outras revoluções ele vai promover, mas é um cara que imagine o futebol nos últimos tempos sem o Guardiola, a gente iria ser um futebol de Mourinhos, um futebol cascudo, que ganha, mas não encanta", conclui.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol