PUBLICIDADE
Topo

Vasco

Tímido e estudioso, jovem paraguaio rouba cena após golaço pelo Vasco

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

25/03/2021 04h00Atualizada em 01/04/2021 10h05

Classificação e Jogos

Realidade entre os profissionais, a contratação de estrangeiros nas divisões de base ainda não é muito comum ao público. Por isso, quando o Vasco anunciou, em junho do ano passado, a contratação de Matías Galarza para o sub-20, rapidamente o paraguaio despertou a atenção dos torcedores.

Com passagens por seleções de base do seu país, o meia de 19 anos desembarcou em São Januário cedido por empréstimo pelo Olímpia (PAR) até o fim de janeiro de 2022. Campeão da Copa do Brasil, da Supercopa do Brasil e do Campeonato Carioca sub-20 na temporada passada, foi alçado ao time principal pelo técnico Marcelo Cabo.

Após estrear pelo profissional e se tornar o estrangeiro mais jovem a atuar pelo Vasco no século 21, o meia natural de Assunção (PAR) fez seu primeiro gol ontem (24), quando entrou aos 42 do segundo tempo e, dois minutos depois, driblou um marcador e chutou forte de fora da área. Foi um verdadeiro golaço que selou a vitória cruz-maltina por 3 a 1 sobre o Macaé.

Pregando cautela em relação à expectativa em cima do jogador, Cabo destacou o trabalho integrado que tem sido feito com as divisões de base.

"Quero ressaltar a importância do Siston [técnico do sub-20] e de toda a categoria de base. Trabalhamos de forma integrada. Eu acompanhei a Supercopa e outros jogos. Agora, o mérito de trazer ele para o profissional é do relatório feito pela base. [Galarza] É promissor, mas precisamos ter calma. O gol de hoje ele costuma fazer nos treinos. É ambidestro, é jovem, precisamos de calma. O jogo estava 2 a 1, difícil, e eu coloquei ele porque tinha segurança do que apresentou nos treinamentos", destacou o treinador.

Estudioso, "metódico" e adaptado ao clube

Matías Galarza comemora com os companheiros seu primeiro gol como profissional do Vasco da Gama - Rafael Ribeiro / Vasco - Rafael Ribeiro / Vasco
Matías Galarza comemora com os companheiros seu primeiro gol como profissional do Vasco da Gama
Imagem: Rafael Ribeiro / Vasco

Apesar de tímido, Matías Galarza já se sente adaptado ao Vasco. Quem o acompanha no dia a dia, informa que o paraguaio é de poucas palavras, mas bom de grupo, simpático, organizado e, até certo ponto, metódico com seus pertences no dia a dia, o que gera algumas brincadeiras dos companheiros.

Embora esteja vivendo tão jovem a aventura de estar num outro país em busca do sonho de se firmar no futebol, Matías Galarza se dedica aos estudos paralelamente e, após se formar no ensino médio, pretende ingressar na faculdade de Educação Física.

"Sou uma pessoa tímida fora do campo, tenho poucos amigos, mas sou fiel a todos eles. Como jogador, me considero organizado. Minha família sempre me educou dizendo a importância dos estudos, de ter um objetivo fora da carreira futebolística. Me cobram para nunca deixar isso de lado. E até por isso penso em começar uma universidade", declarou à Vasco TV.

Amigo de seleção acerta com Vasco e mora junto

Paraguaio Matías Galarza comemora seu primeiro gol como profissional do Vasco da Gama - Rafael Ribeiro / Vasco - Rafael Ribeiro / Vasco
Imagem: Rafael Ribeiro / Vasco

Apesar de já adaptado, Galarza naturalmente sente saudades do seu país. Mas este sentimento, de certa forma, foi amenizado com a chegada por empréstimo de dois compatriotas para o sub-20: o meia Diego Fernández, do Sportivo Luqueño (PAR), e o atacante Elías Ovelar, do Cerro Porteño (PAR), ambos de 18 anos.

Fernández, inclusive, é um de seus melhores amigos e, por muitas vezes, foi seu companheiro de seleções paraguaias na base.

"Claro que receber um companheiro do meu país é muito bom. É um amigo meu. Além de jogar comigo na seleção, é um dos meus melhores amigos, e agora vamos ter a possibilidade de jogar juntos", destacou.

O trio de paraguaios está morando junto no Rio de Janeiro.

Empresário é primo de Messi e jogou no Fla

Um dos empresários de Matías Galarza é o argentino Maxi Biancucchi, que jogou no Flamengo entre 2007 e 2009. Na negociação com o Vasco, o empresário brasileiro Régis Marques fez a intermediação.

Maxi tem como curiosidade ser primo de ninguém menos que Lionel Messi, o craque do Barcelona. Seu irmão, Emanuel Biancucchi, jogou no Vasco em 2015.

Torcida brinca: Modric paraguaio

A aparência física, a posição em campo e o estilo cadenciado têm feito os torcedores do Vasco brincarem com o jogador, o chamando de Modric paraguaio, numa comparação com o meia croata do Real Madrid:

Vasco