PUBLICIDADE
Topo

Brasileirão - 2020

Atlético-MG empata com Bahia e vê chance de título brasileiro diminuir

Do UOL, em Belo Horizonte

13/02/2021 20h54

Se o Atlético-MG ainda sonhava em vencer o Campeonato Brasileiro, as chances ficaram mais remotas na noite de hoje (13). Sem conseguir convencer no Mineirão, o Galo só empatou em 1 a 1 com o Bahia. Sasha abriu o placar para os mineiros, mas Rossi deixou tudo igual no primeiro minuto do segundo tempo.

Com o resultado, o Atlético permanece em terceiro lugar e vai aos 62 pontos, ficando a quatro do líder Internacional, que ainda tem um jogo a menos. Na luta contra o rebaixamento, o Bahia vai aos 38 pontos e é o atual 16º colocado do Brasileirão, mas pode voltar para o Z-4 em caso de vitória do Vasco.

Quem foi bem: Everson evita o pior no Atlético

Muitas vezes questionado, Everson salvou o Galo mais uma vez. As melhores oportunidades do jogo foram do Bahia, e se não fosse o goleiro alvinegro o resultado no Mineirão poderia ser outro.

Quem foi mal: Gabriel Novaes perde chances claras

Por pelo menos duas vezes, Gabriel Novaes poderia ter marcado seu gol no Mineirão, mas pecou em ambas as oportunidades e viu as chances perdidas custarem caro para o Bahia.

Atlético melhora postura passiva, mas agride pouco

Diferentemente daquele time que empatou com o Fluminense no meio da semana, o Atlético-MG não foi tão previsível. Teve mais movimentação, marcação e intensidade, mostrando um mínimo de repertório além de apenas tocar a bola.

O melhor exemplo dessa melhora foi o gol. Quando Arana colocou a bola na área, a zaga do Bahia se confundiu na hora de marcar Sasha, que se posicionou bem e testou firme e abrir o placar. O único problema é que essa foi uma das pouquíssimas chances do Galo na etapa inicial. O time seguiu pecando na falta de criação e objetividade.

Bahia joga bem, mas desperdiça chances claras

O que se viu do Bahia no Mineirão foi um time que se fechou com cinco jogadores na defesa, mas não deixou de agredir o Atlético. No primeiro minuto, Rossi perdeu um gol na cara e carimbou o pé da trave. Antes dos 10, Gabriel Novaes e Rodriguinho desperdiçaram ótimo contra-ataque dos visitantes.

Mesmo após sofrer o gol, o Tricolor de Aço seguiu corajoso, mas não melhorou a pontaria. Perto do intervalo, Gabriel Novaes disparou do meio-campo e invadiu a área livre, mas tentou encobrir Everson e viu o goleiro fazer a defesa com o braço direito.

Rossi se redime com disparada e gol de empate

Se na primeira chance do jogo Rossi perdeu o gol na cara, dessa vez ele não vacilou. No minuto inicial do segundo tempo, o atacante disparou lá do meio-campo em contra-golpe, deixou Júnior Alonso na saudade e fuzilou para as redes de Everson.

Jogo tem fim frenético, mas sem gol da vitória

As características dos times em campo deixaram o jogo ainda mais aberto no segundo tempo, principalmente a partir dos 15 minutos. O Galo buscava o segundo gol na base do abafa, mas qualquer passe errado era um prato cheio para o contra-golpe do Bahia.

Pelos visitantes, as melhores chances foram com Elton, que soltou um foguete no travessão, e com Gabriel Novaes, que novamente parou no goleiro Everson. O Atlético respondeu no cruzamento perigoso de Hyoran e na cabeçada de Marrony, que testou no contrapé de Mateus Claus e viu o goleiro fazer um milagre.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 1x1 BAHIA

Motivo: 36ª rodada do Brasileirão
Data/Hora: 13/02/2021, às 19h (de Brasília)
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Rafael Claus (FIFA/SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (FIFA/SP) e Daniel Paulo Ziolli (SP)
VAR: Pablo Ramon Goncalves Pinheiro (RN)

GOLS: Eduardo Sasha, 19'1ºT (1-0); Rossi, 1'2ºT (1-1)
Cartões amarelos: Savinho (CAM), Ronaldo (BAH)
Cartão vermelho: Não teve.

ATLÉTICO-MG: Everson; Guga, Réver, Junior Alonso e Guilherme Arana; Jair, Nathan (Alan Franco) e Hyoran (Vargas); Savarino, Sasha e Marrony (Savinho). Técnico: Jorge Sampaoli.

BAHIA: Matheus Claus; Nino Paraíba, Ernando (Juninho), Lucas Fonseca e Matheus Bahia; Gregore, Ronaldo e Patrick (Elton); Rossi (Luiz Felipe - Juninho Capixaba), Gabriel Novaes (Marcelo Ryan) e Rodriguinho. Técnico: Dado Cavalcanti.