PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

Diniz xinga Tchê Tchê durante SPFC x Bragantino: 'Mascaradinho do c...'

Colaboração para o UOL, em São Paulo

06/01/2021 22h56Atualizada em 07/01/2021 03h58

O clima esquentou no São Paulo durante o primeiro tempo da derrota para o Red Bull Bragantino, pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro. O técnico Fernando Diniz se desentendeu com o volante Tchê Tchê e chamou o jogador de "perninha" e "mascaradinho". A discussão foi flagrada no áudio da transmissão da Rede Globo.

No momento do desentendimento, o Tricolor estava sendo completamente dominado pelo time de Bragança. Ao fim do jogo, a equipe perdeu por 4 a 2.

"Não posso falar com você?", questionou Tchê Tchê.

"Não pode mesmo", respondeu Diniz. "Tem que jogar, c... seu ingrato do c..., seu perninha do c..., seu mascaradinho do c..., vai se f...", disparou.

Curiosamente, Tchê Tchê havia sido o autor do gol do São Paulo. Ele acabou sendo expulso na volta para o segundo tempo depois de um lance que contou com atuação do árbitro de vídeo.

Em sua entrevista coletiva, quase duas horas após o fim da partida, o técnico são-paulino afirmou que se tratava de "uma coisa de jogo". "Eu tenho um jeito de cobrar, todo mundo conhece, ele principalmente. A gente vai resolver internamente", afirmou. "A coincidência de ter acontecido a expulsão no dia da discussão é uma especulação. Podia não ter acontecido nada. Acho que não teve interferência."

Outro ponto curioso é que, após a vitória por 3 a 0 contra o Atlético-MG, Fernando Diniz chegou a dizer que Tchê Tchê é o jogador "que mais conhece o sistema de jogo" da equipe. Naquela ocasião, o volante foi escalado em uma posição mais avançada, no lugar do lesionado Luciano. Ele conhece o treinador desde os tempos de Audax, pelo qual foram vice-campeões paulistas em 2016, perdendo para o Santos na final.

No dia a dia de trabalho no CT da Barra Funda, o relacionamento de Diniz com os jogadores é visto como um de suas principais qualidades, como o UOL Esporte já mostrou. O trato diário com os jogadores daria ao treinador a liberdade para ser mais enérgico à beira do gramado, segundo fontes próximas aos atletas. Ainda assim, a interação com Tchê Tchê chamou atenção, viralizou e entrou no circuito das mesas redondas esportivas.

"Hoje em dia, ele sabe que a TV vai captar o que ele vai falar. Ele sabe que está humilhando o jogador. Impossível não ter uma consciência dessas num estado vazio", diz o colunista Renato Maurício Prado na live "Fim de Papo", do UOL Esporte.

São Paulo