PUBLICIDADE
Topo

Fluminense

Flu sobe valores por Dodi, mas ouve recusa; meia não joga mais no clube

Dodi não deve ficar no Fluminense em 2021; destino do atleta deve ser a Europa - Mailson Santana/Fluminense FC
Dodi não deve ficar no Fluminense em 2021; destino do atleta deve ser a Europa Imagem: Mailson Santana/Fluminense FC

Caio Blois

Do UOL, no Rio de Janeiro

19/11/2020 15h56Atualizada em 19/11/2020 22h35

Classificação e Jogos

Na reunião que se encerrou sem acordo, o Fluminense subiu os valores de sua última proposta e alcançou a pedida de Dodi para renovar contrato. Em resposta, seu agente, Carlos Escuro, disse que o jogador não ficará no clube em 2021. Seu destino seria um clube da Europa. Em nota, a diretoria informou que ele não atuará mais com a camisa tricolor e treinará em um horário alternativo em relação ao restante do elenco.

Apesar da alta pedida na contra proposta feita ao Flu, a diretoria conseguiu chegar muito próximo do valor pedido pelo estafe do atleta: R$ 250 mil mensais no quarto ano de contrato, bem perto dos R$ 270 mil requisitados por Escuro em parceria com Tadeu Cruz e Márcio Bittencourt, outros dois representantes do jogador.

Mas a cúpula de futebol ouviu do agente que, mesmo que os valores fossem superados pelo Tricolor, Dodi deixaria as Laranjeiras em 2021.

As discordâncias esquentaram o clima, e o empresário chegou a discutir com o presidente Mário Bittencourt, que subiu o tom, afirmando que os agentes teriam usado o clube para "fazer leilão" com o atleta. Em outubro, o UOL Esporte já havia publicado que Carlos Escuro havia oferecido Dodi a diversos clubes da Série A do Brasileirão.

Internamente, o Fluminense vê que o próprio jogador, ao afirmar em entrevistas que gostaria de ficar no clube, estava sendo parte da estratégia dos agentes para valorizá-lo e ganhar tempo no mercado da bola. Pessoas envolvidas na negociação afirmaram que, se desejasse seguir no Tricolor, Dodi o faria com a última proposta feita.

O Flu chegou aos R$ 2 milhões de luvas e aos valores salariais pedidos pelo estafe do jogador em dois dos quatro anos de contrato, com a promessa de aumento imediato dos vencimentos.

Para os empresários, ofereceu uma porcentagem dos direitos econômicos do volante, além de uma comissão acima do que tem praticado nos vínculos na gestão Mário Bittencourt. Desde que assumiu a presidência, Mário tem tentado instituir 7% de comissão por novos vínculos, um meio-termo entre os 10% que boa parte do mercado promete (e não costuma cumprir) e os 5% sugeridos pela Fifa para negociações de jogadores.

Mesmo com o esforço por parte do clube, Escuro se manteve irredutível. Na reunião, afirmou, inclusive, que o desejo de Dodi não é seguir nas Laranjeiras, e sim partir para novos desafios.

Fontes ligadas ao jogador afirmam que o suposto clube europeu alardeado pelos empresários seja um blefe, e que o destino do volante é o Ceará. Para atuar em outro clube do futebol brasileiro, entretanto, o jogador precisará ficar sem jogar pelo menos entre 31 de dezembro e o início da temporada 2021, que deve acontecer entre março e abril.

Dodi não assinou nenhum pré-contrato e nem deve fazê-lo, faltando pouco mais de 45 dias para o fim de seu atual vínculo com o Fluminense. Apenas uma reviravolta manterá o camisa 22 no Tricolor no próximo ano, mas o jogador não será afastado de suas atividades e segue titular do time de Odair Hellmann, sendo um dos destaques do time na temporada.

Veja nota enviada pelo Fluminense:

"Os empresários do jogador Dodi informaram ao Fluminense Football Club, somente na tarde de hoje, que o jogador já está negociado a um clube estrangeiro (não informado) e que, portanto, não está disposto a seguir com as negociações. Embora o clube tenha insistido, por diversas vezes, em uma resposta, seus empresários só atenderam a este chamado hoje, a um dia do encerramento da janela de contratações, causando grande prejuízo operacional ao clube.

As tratativas haviam se iniciado ainda no período das finais da Taça Rio e envolveram diversas tentativas de acordo mas, segundo os representantes, mesmo que o clube oferecesse uma nova proposta hoje, não adiantaria, pois a decisão já estava tomada havia tempo.

O Fluminense já havia sido alertado, ainda em setembro, de que os empresários do jogador o ofereciam a diversos clubes ao mesmo tempo em que negociavam a permanência do atleta, em atitude que não condiz com a ética que se espera de qualquer um que se relacione com o clube. A partir de hoje, Dodi não mais atuará pelo Fluminense e treinará em horário alternativo até o fim de seu contrato, que está previsto para 31 de dezembro de 2020, já que seus representantes sequer acenaram com a possibilidade de estender o contrato até o final do Campeonato Brasileiro, em fevereiro de 2021".

Fluminense