PUBLICIDADE
Topo

Botafogo

Como Felipe Neto foi de parceiro a "pedra no sapato" de cúpula do Botafogo

Felipe Neto brigou com cardeais e fechou portas na diretoria do Botafogo após desabafo sobre SA - Vitor Silva/SSPress
Felipe Neto brigou com cardeais e fechou portas na diretoria do Botafogo após desabafo sobre SA Imagem: Vitor Silva/SSPress

Alexandre Araújo e Bernardo Gentile

Do UOL, no Rio de Janeiro

29/10/2020 04h00

Classificação e Jogos

A imagem de Felipe Neto ficou muito atrelada ao Botafogo nos últimos anos. Ele se aproximou do clube do coração e passou a ter certa influência nos bastidores. Em determinado momento, entre 2018 e 2019, o youtuber até mesmo participou da discussão sobre a escolha do então novo treinador. Isso já faz parte do passado. Após expor problemas no projeto de transformar clube em empresa, ele não tem mais uma boa relação com os cardeais e dificilmente terá tanta entrada como já teve um dia.

Um dos nomes mais relevantes do comitê executivo, Carlos Augusto Montenegro não escondeu a insatisfação com as atitudes recentes de Felipe Neto. Segundo o dirigente, o desabafo, da forma como foi feito, foi considerado uma "facada pelas costas", mesmo que o youtuber não tenha feito nenhuma crítica nominalmente. A mensagem foi recebida e digerida. As declarações públicas apontam para uma relação menos estremecida do que é na realidade.

"O próprio Felipe Neto, que gosto muito, torcedor fanático, se comprometeu a botar R$ 3 milhões no projeto. Depois desistiu de tudo. O André Chame [um dos responsáveis pelo projeto] tentou falar com ele duas semanas e ele não atendeu. O próprio Laércio, de quem ele tem muito apreço, o procurou e ele não retornou. Não tem problema nenhum, dinheiro é dele. Põe e tira se quiser. Pode acreditar ou desacreditar", disse Montenegro.

"A única coisa que fez de errado foi incendiar um processo que não tinha nada a ver. E falei com ele isso. Foi misturar a derrota para o Cuiabá [pela partida de ida das oitavas da Copa do Brasil] com a S/A. Foi covarde. Não achei digno do grande botafoguense que é. Mas achei isso covarde. Colocou informação falsa como se comitê tivesse pedido para mudar o projeto. Pelo contrário. Só tentamos diminuir despesas mensais. Folha que considero ridícula e estamos sofrendo com isso para tentar ajudar o projeto", completou o dirigente do Botafogo.

Felipe Neto, por sua vez, explicou o porquê do desabafo ontem (28). Ele disse ter sentido a necessidade de externar tudo para que o torcedor botafoguense soubesse a situação do clube do coração em relação à S/A. Vale ressaltar que o youtuber tinha total fé no trabalho de Laércio Paiva, líder de um dos projetos que tramitam no Alvinegro. Com o afastamento anunciado por ele, o influenciador entendeu que era o momento de falar.

"Aquele desabafo no Twitter foi um desabafo de um torcedor apaixonado. Não tenho nenhuma intenção com o Botafogo, não tenho nada a ganhar ou tirar do Botafogo. Só quero meu clube para torcer, para poder ir para o estádio, poder gritar, poder me frustrar e comemorar. Não quero usar o Botafogo de palanque. Não preciso do Botafogo para utilizar como forma de exposição de imagem, para ganhar audiência ou para ganhar qualquer coisa. Me expor em programas, ir a programas e tudo, começa a sair do objetivo, que era um desabafo de um torcedor desesperado que viveu aquilo internamente e que tinha coisas a falar para torcida", disse o youtuber.

"Eu pensei muito se deveria escrever aquela thread no Twitter ou não. E cheguei à conclusão que sim, porque eu pensei na angústia que eu teria se o Botafogo acabar e eu tivesse que viver com o fato de não ter contado, enquanto tudo isso estava acontecendo, a verdade. Tem muitas outras coisas, várias outras, que poderia ter contado ali, que poderia ter exposto, mas aquela era a mais urgente, imaginei que fosse a mais importante para ser dita", acrescentou.

"Infelizmente, não fiz aquilo com esperança de mudança. Não fiz aquilo achando que 'ah, vou escrever isso aqui e vou tocar os irmãos Moreira Salles ou vai fazer o Laércio voltar para o projeto'. Nada disso. Eu desabei e desabafei. Eu sou só um torcedor. Não sou um mecenas do Botafogo. Não sou alguém capaz de mudar o clube. Faço tudo que eu posso para ajudar o Botafogo, a torná-lo algo maior e mais interessante. Eu usei minha imagem para trazer um público jovem, fiz tudo o que eu podia dentro do que foi permitido, né? Porque o que mais encontrei foi porta fechada na minha cara. Mas eu não quero usar o Botafogo para expor minha imagem ou para me beneficiar. Eu só quero que os irmãos acordem, percebam que centro de treinamento sem Botafogo não tem qualquer utilidade e que o Laércio volte para o projeto e salve o Botafogo. É isso. É basicamente isso. Tomara que ainda haja tempo para que isso aconteça, mas eu acho difícil", completou Felipe Neto.

E agora?

A verdade é que o futuro do Botafogo é de muita indefinição. O próprio Carlos Augusto Montenegro anunciou que está de saída. Tem como objetivo se afastar, inclusive, indo morar fora do Brasil. Porém, as declarações de Felipe Neto não atingiram apenas o ex-presidente campeão brasileiro de 1995, outros integrantes do comitê também se consideraram traídos.

Por outro lado, Felipe Neto tem o apoio de pessoas com muita influência em um dos projetos e que entenderam como positivo o desabafo. Nos bastidores, há um grupo que concorda que os irmãos Moreira Salles precisavam ser cobrados publicamente. Parte da torcida, por exemplo, comprou o discurso do influenciador e criticaram os cineastas. Se isso ajudará ou atrapalhará só o tempo dirá.

Botafogo