PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Trajano: "Me pergunto se hoje o Rogério Ceni seria bem aceito no Palmeiras"

Do UOL, em São Paulo

21/10/2020 12h00

Ídolo do São Paulo, Rogério Ceni será o adversário do clube no domingo comandando o Fortaleza no Morumbi em jogo valendo uma vaga nas quartas de final da Copa do Brasil. O ex-goleiro já teve seu nome comentado nos rivais Corinthians e Palmeiras, que o considerou entre possíveis nomes para substituir Vanderlei Luxemburgo devido ao trabalho atual como técnico no time cearense, e levanta a questão se poderia treinar um deles.

No Fim de Papo, live pós-rodada do UOL, os jornalistas José Trajano e Menon, além do comentarista e ex-jogador Ricardo Rocha, com a apresentação de Isabella Ayami, Trajano levanta a questão e opina que o fato de Rogério ter ido ao Fortaleza e estar fazendo um bom trabalho torna mais viável que um clube como o Palmeiras, que está sem técnico, possa vê-lo com bons olhos e fazer com que seja aceito pela torcida.

"Eu estava me perguntando hoje se o Rogério Ceni, agora inclusive que o Palmeiras ganhou um não lá do Ramírez, se o Rogério Ceni seria bem aceito pela torcida adversária se ele virasse técnico do Palmeiras ou técnico do Corinthians", diz Trajano.

"Acho que se ele saísse do São Paulo direto para um desses grandes times, talvez fosse mal visto, mas essa passagem pelo Fortaleza, lá no Nordeste do país, fazendo um excelente trabalho, eu acho que se ele fosse, e ele não era um jogador também de provocar o torcedor, tipo o Vampeta, por exemplo, que provocava o torcedor e o time adversário. Eu tenho a sensação que se o Palmeiras levasse o Rogério Ceni, ele não seria mal recebido pela torcida palmeirense, ou pela torcida corintiana", completa.

Menon acredita que Rogério pode ser bem recebido apenas pela torcida do Palmeiras, mas não pelos corintianos, opinião contrária à de Isabella Ayami.

"Concordo em relação ao Palmeiras, em relação ao Corinthians eu não concordo, não. Acho que não daria certo, não", diz Menon.

"Eu acho o contrário, que o Corinthians teria mais paciência com o Rogério do que o Palmeiras, porque o Corinthians está em um momento tão difícil que qualquer um ali que chegasse e inserisse alguma coisa melhor para o time eu acho que a torcida ia abraçar, já no Palmeiras, a torcida já está bem de saco cheio", responde Isabella.

Já Ricardo Rocha afirma que bastariam os resultados para uma boa relação aos torcedores, mas que para dar certo Rogério Ceni precisaria ter o respaldo que tem no Fortaleza, mas que não conseguiu quando treinou o Cruzeiro no ano passado.

"O futebol é feito de uma palavra que se chama vitórias. Você ganhando, isso tudo vai por água abaixo. Eu acho o seguinte, o Rogério manda no Fortaleza, claro, junto com seu presidente Marcelo", diz Ricardo.

"Para sair do Fortaleza, ele tem que ir para um time que ele comande, que ele mande realmente. Ele teve um problema seríssimo no Cruzeiro, tentou afastar alguns jogadores e não teve o poder, enfim, então ele tem que ir para um clube onde ele possa mandar, coordenar o clube em geral, isso é o jeito do Rogério, o Rogério tem isso, a sua característica", conclui.

O Fim de Papo volta a ser apresentado hoje depois dos jogos do Flamengo e do Palmeiras pela Copa Libertadores, além do duelo entre Vasco e Corinthians pelo Campeonato Brasileiro.

Futebol