PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras põe Rogério Ceni e Guto Ferreira entre candidatos à vaga de Luxa

Rogério Ceni comanda o Fortaleza durante clássico contra o Ceará pelo Brasileirão 2020 - Kely Pereira/AGIF
Rogério Ceni comanda o Fortaleza durante clássico contra o Ceará pelo Brasileirão 2020 Imagem: Kely Pereira/AGIF
Danilo Lavieri

Danilo Lavieri começou a carreira em 2008 e trabalha com futebol desde 2010. Já cobriu Copa, Olimpíada, escreveu a biografia do goleiro Marcos (Nunca Fui Santo) e ganhou prêmio de furo do ano da Aceesp em 2019.

Colunista do UOL

15/10/2020 19h06Atualizada em 16/10/2020 13h40

O Palmeiras tem Miguel Ángel Ramírez como o nome favorito para assumir o lugar de Vanderlei Luxemburgo, mas também analisa outras possibilidades caso a negociação não dê certo. As duas opções mais cotadas no Brasil são as de Rogério Ceni e Guto Ferreira, técnicos de Fortaleza e Ceará, respectivamente.

No caso do ídolo são-paulino, a diretoria tem bastante admiração pelo estilo de jogo aplicado por ele na equipe e entende que ele tem conceitos que se encaixam com o que o time precisa. A questão é que todos sabem da grande resistência que o ex-goleiro poderia enfrentar por sua história dentro dos gramados, como publicou o site Nosso Palestra e confirmou esse blog.

Outra opção é Guto Ferreira. O técnico foi campeão da Copa do Nordeste no Ceará e tem no currículo título em todos os anos entre 2012 e 2020, com exceção de 2014. Ele é considerado uma boa opção pelo estilo de jogo e também pelo estilo de gestão de grupo. Anderson Barros também já tentou a contratação do Guto em outros clubes. Ele ainda é considerado uma alternativa boa para lidar com jovens da base.

Ainda assim, o nome que mais desperta interesse é o de Miguel Ángel Ramírez. A questão é que o técnico já demonstrou em outras ocasiões que não trata a saída do Independiente Del Valle como um sonho. Na desta quinta-feira (15), como mostrou este blog, ele já aparecia entre as opções, mas essa opção ganhou força com o passar do dia.

Além disso, a multa milionária presente no contrato com o Del Valle é um entrave na busca por Ramírez.

Várias possibilidades são analisadas neste momento. Anderson Barros e Maurício Galiotte passam o dia em ligações, buscando informações sobre os possíveis candidatos, mas não deram um prazo para que a contratação fosse finalizada. Por enquanto, Andrey Lopes, auxiliar fixo da comissão técnica, comanda a equipe.

Outro nome que chegou a estar na mesa dos dirigentes, mas já foi descartado é o de Chiqui Arce. O paraguaio avisou os representantes no Brasil que tem o interesse de continuar seu trabalho no Cerro Porteño.

Gabriel Heinze, que está sem clube no momento, tem avaliado seu trabalho como compatível com o estilo de jogo desejado, mas o principal receio é que ele peça por mais contratações do que a diretoria pode dar. Além disso, em seus últimos trabalhos, ele demorou a emplacar o seu modelo.

Siga também Danilo Lavieri no Twitter.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.