PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Renato desafia Gaciba para "debate ao vivo" sobre VAR no Brasileirão

Do UOL, em Porto Alegre

17/10/2020 23h52

Classificação e Jogos

Renato Gaúcho não reclamou de lances entre São Paulo e Grêmio, hoje, pelo Campeonato Brasileiro. Com tom surpreendentemente calmo depois de ocorrências que tiraram o time do sério ao longo do duelo pela 17ª rodada, o treinador falou de forma genérica sobre o VAR e desafio Leonardo Gaciba, chefe de arbitragem da CBF, para debate ao vivo.

São Paulo e Grêmio ficaram no 0 a 0 no estádio do Morumbi.

"A crítica é construtiva. Desde a época que eu jogava, vejo árbitro em campo dizendo que é a autoridade, que manda no jogo. Por ser autoridade, precisa checar o VAR. Se tem o VAR, ele tem que ser usado. Eu gostaria de ter sete, oito… 10 treinadores em um programa ao vivo junto com o Gaciba. Ele explicaria e a gente conversaria com ele. Bota ao vivo, deixa a gente conversar. Vem ao vivo, onde não pode ser cortado nada. Na boa, na boa… Chegar em um programa de TV e só falar, sem ter perguntas, é muito fácil. Faz uma live, bota treinadores e aí vamos ver. A gente vai saber fazer as perguntas a ele. Continuo achando que temos grandes árbitros, mas não estamos usando nossa ferramenta que se chama VAR", disse Renato.

Indagado mais de uma vez sobre a atuação de Rafael Traci, questionado por decisões em pelo menos três ocorrências, o treinador gremista evitou críticas. E delegou aos dirigentes.

"Sempre tratei trio de arbitragem e quarto árbitro com educação. A minha única bronca com a arbitragem é por conta do VAR, do árbitro do jogo não ir ver o VAR. Única bronca. Volto a dizer que temos bons árbitros. Quando um árbitro tem um erro dentro do jogo, não podemos condenar. Ano passado falei, durante o campeonato estou falando e minha bronca é: o árbitro é autoridade máxima, então tem que ir checar os lances dentro da área. Só isso, mais nada. Tenho que preparar minha equipe como tenho preparado", declarou o Portaluppi.

"Não cabe a mim falar da arbitragem, o vice-presidente que vai falar. Tenho que falar da minha equipe. Preparei uma estratégia que deu certo, nos perdemos nos 10 ou 15 minutos e depois se encontrou. Eu tenho que falar da parte tática, da entrega. O Grêmio foi muito bem, dominamos praticamente 90% da partida. (...) Não vencemos só por falta de tranquilidade no último passe, na hora de finalizar. Fiquei muito satisfeito e fico ainda mais satisfeito por ver que o Grêmio está crescendo no momento certo da competição", afirmou ainda.

Futebol