PUBLICIDADE
Topo

Liga dos Campeões 2019/2020

Neymar decide e diz: "disputaremos o título, era impossível ficar de fora"

Neymar comemora classificação do PSG às quartas de final da Liga dos Campeões - David Ramos/Getty Images
Neymar comemora classificação do PSG às quartas de final da Liga dos Campeões Imagem: David Ramos/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

12/08/2020 17h57Atualizada em 12/08/2020 20h38

O Paris Saint-Germain conseguiu uma virada histórica hoje (12) diante da Atalanta e avançou às semifinais da Liga dos Campeões depois de 25 anos. Os gols da vitória por 2 a 1 foram marcados aos 45 e aos 47 minutos do segundo tempo, com Marquinhos e Choupo-Moting, respectivamente. Pasalic abriu o placar para os italianos no primeiro tempo. O adversário do PSG será RB Leipzig ou Atlético de Madri, duelo que acontece nesta quinta.

O jogo de hoje foi marcado pelo protagonismo de Neymar, que chamou o jogo para si desde os primeiros minutos. O craque brasileiro, depois de perder dois gols na etapa inicial, levou o PSG à virada no segundo tempo. No primeiro gol, deu assistência para Marquinhos. Na virada, deixou Mbappé livre para servir Choupo-Moting.

Ao final do confronto, o craque brasileiro colocou para fora o alívio da classificação, em um confronto em que seu time havia entrado como favorito. Neymar também voltou a manifestar a confiança de disputar a final da Champions League em Lisboa.

"O futebol é muito rápido, as coisas podem mudar rapidamente. Tenho na minha cabeça que vamos chegar na final. Ninguém vai tirar da minha cabeça que vamos disputar o título. Demos um passo, teremos outro que vai ser muito complicado, mas vamos juntar forças para fazer mais uma grande partida. Espero que a gente chegue à final", comentou Neymar após a partida no Estádio da Luz.

"Era impossível a gente ficar fora. Sabia que uma bola ia chegar e eu ia fazer um gol ou outro companheiro ia fazer gol. Fizemos os dois gols, agora é comemorar", acrescentou o brasileiro.

Depois do jogo, o camisa 10 do PSG foi eleito o melhor homem em campo, mas Neymar decidiu entregar o troféu ao companheiro camaronês Choupo-Moting, autor do segundo gol dos franceses. O africano já havia participado da jogada do primeiro gol, pouco depois de sair do banco de reservas e entrar na partida.

"Eu quando vi Kylian, conheço a velocidade dele e acelerei junto. Foi incrível tudo isso que eu vivi. Eu ainda não vi as imagens, mas eu sentia muita confiança quando entrei em campo. Vi muitas coisas no jogo: o Neymar fez um jogo extraordinário, mas infelizmente não conseguiu marcar", comemorou o camaronês ao fim do jogo.

Marquinhos, autor do primeiro gol, também comemorou a classificação com euforia:

"Neymar esteve presente, ele criou oportunidades. Foi tudo perfeito, principalmente com a vitória, a estratégia estava lá, estávamos bem. O gol da Atalanta complicou as coisas, mas estivemos bem no jogo. É um dia especial (50 anos do PSG hoje), conseguimos encerrar este dia especial com uma vitória, nos classificando para as semifinais. Não queremos parar por aí. A torcida parisiense vai dormir bem, não sei se vão dormir (risos). Vamos comemorar a classificação e nos preparar."

Campanha iguala PSG de Raí e Ricardo Gomes

A vitória levou o PSG a uma semifinal de Liga dos Campeões depois de 25 anos. Na temporada 1994/95, o time francês, com Raí e Ricardo Gomes, foi eliminado pelo Milan na busca por uma vaga na final. Já a Atalanta caiu depois de virar a sensação da atual edição. Disputando o torneio pela primeira vez, os italianos passaram pelo Valencia nas oitavas e quase eliminaram o PSG.

Nas semis, o PSG enfrenta RB Leipzig ou Atlético de Madri, que se enfrentam amanhã (13). Na outra chave, os confrontos são Bayern de Munique x Barcelona e Manchester City x Lyon. Eles vão acontecer nas próximas sexta e sábado, respectivamente. Todas as partidas serão em Lisboa.

Blogueiros do UOL comentam a partida:

Equipes fazem jus à fama

Esperava-se um jogo ofensivo de ambos os times, dado o desempenho dos ataques na temporada. O PSG foi às redes 131 vezes em 46 jogos, enquanto a Atalanta marcou 115 gols em 47 partidas. O estilo do jogo foi observado desde os primeiros minutos do duelo. Na primeira descida ao ataque, pela esquerda, a Atalanta finalizou com Gómez, mas Navas fez a defesa.

Neymar tem a primeira chance

Neymar 2 - Rafael Marchante/Pool via Getty Images - Rafael Marchante/Pool via Getty Images
Imagem: Rafael Marchante/Pool via Getty Images

A primeira grande chance do PSG veio dos pés de Neymar, em rápida descida do time francês ao ataque. A finalização completamente errada seria a primeira do atacante brasileiro no primeiro tempo. Nesse lance, o craque tentou buscar o canto do goleiro, mas chutou para fora. Aos 18, o brasileiro voltou a encontrar espaço e invadiu a área na diagonal, pela esquerda, mas não finalizou à meta — o cruzamento saiu errado.

Atalanta martela e abre o placar

Extremamente ofensiva com a ajudas dos alas, a Atalanta passou a atacar o PSG, embora tivesse menos posse de bola. O time italiano apostou nas jogadas aéreas, mas foi às redes em uma jogada pelo chão, marcada por uma pitada de sorte. Após um bate-rebate na entrada da área, a bola sobrou limpa para Pasalic. Com calma, o atacante alemão bateu de primeira, colocado e venceu Navas aos 26 minutos.

Neymar tenta resolver sozinho

Logo após o gol da Atalanta, Neymar voltou a buscar jogo e quase empatou após uma jogada individual, com direito a uma "caneta" em Pasalic no início do lance. Na sequência, o camisa 10 do PSG avançou, abriu espaço e concluiu rasteiro da entrada da área. A bola passou rente à trave.

E perde mais uma grande chance

Neymar - Rafael Marchante/Pool via Getty Images - Rafael Marchante/Pool via Getty Images
Imagem: Rafael Marchante/Pool via Getty Images

Nos minutos finais do primeiro tempo, Neymar teve outra grande oportunidade de marcar, mas errou a pontaria novamente. Após um passe errado de Hateboer, o brasileiro invadiu a área mais uma vez em diagonal, pela esquerda. Dessa vez arriscou uma conclusão. O chute de perna esquerda saiu por muito.

Mbappé entra

Recuperado de uma lesão no tornozelo e sem atuar há quase três semanas, o atacante francês entrou em campo aos cinco minutos do segundo tempo. Sem ritmo, o craque francês pouco tocou na bola e não conseguiu assustar a Atalanta. Na melhor chance, o francês foi travado por Palomino em uma finalização à esquerda da área. O técnico Thomas Tuchel ainda lançou Draxler e Paredes no jogo.

Mais mudanças e virada

PSG - David Ramos/Getty Images - David Ramos/Getty Images
Imagem: David Ramos/Getty Images

A virada do PSG começou a virar realidade em um cruzamento de Choupo-Moting, que também entrou na etapa final. O atacante cruzou, Neymar recebeu e bateu para o meio da área. Marquinhos, na pequena área, empurrou para o fundo do gol. No lance seguinte, Neymar ticou em profundidade para Mbappé, que cruzou para Choupo-Moting virar o jogo.

Astro da Atalanta fora

O atacante Ilicic foi o principal jogador da Atalanta nas oitavas de final, mas ficou fora do jogo por problemas pessoais. O esloveno é o artilheiro da equipe na temporada e sequer embarcou para Portugal. Ele viajou a seu país natal e não voltou ao clube italiano, que não explicou o sumiço. O jornal italiano Corriere della Sera relatou depressão devido à pandemia do novo coronavírus.

Estádio vazio e decisões à vista

Luz - David Ramos/Getty Images - David Ramos/Getty Images
Imagem: David Ramos/Getty Images

O primeiro duelo das quartas de final foi disputado com portões fechados, como manda o protocolo da Liga dos Campeões diante da pandemia do novo coronavírus. Lisboa receberá mais seis jogos nos próximos 11 dias, até a final da competição. As semifinais serão na semana que vem, enquanto o campeão será conhecido no dia 23.

FICHA TÉCNICA

ATALANTA 1 x 2 PSG

Data: 12 de agosto de 2020, quarta-feira
Horário: 16h (de Brasília)
Competição: Liga dos Campeões (quartas)
Local: Estádio da Luz, em Lisboa (POR)
Árbitro: Anthony Taylor
Auxiliares: Gary Beswick e Adam Nunn
Cartões amarelos: Djimsiti, De Roon, Rafael Tolói, Zapata e Freuler (Atalanta). Bernat, Herrera e Paredes (PSG)

Gols: Pasalic, aos 26 minutos do primeiro tempo, e Marquinhos, aos 45, e Choupo-Moting, aos 47 minutos do segundo tempo.

ATALANTA: Sportiello; Rafael Tolói, Caldara e Djimsiti (Palomino); Hateboer, Freuler, De Roon e Gosens (Castagne); Pasalic (Muriel), Gómez (Malinovskyi) e Zapata (Da Riva). Técnico: Gian Piero Gasperini

PARIS SAINT-GERMAIN: Navas (Rico); Kehrer, Thiago Silva, Kimpembe e Bernat; Marquinhos, Gueye (Paredes) e Herrera (Draxler); Sarabia (Mbappé), Neymar e Icardi (Choupo-Moting). Técnico: Thomas Tuchel