PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Rafael Reis

De volta à semi após 25 anos, PSG do Qatar iguala "era da pobreza"

Neymar, do Paris Saint-Germain, marcado por Rafael Toloi, da Atalanta - Rafael Marchante/Pool via Getty Images
Neymar, do Paris Saint-Germain, marcado por Rafael Toloi, da Atalanta Imagem: Rafael Marchante/Pool via Getty Images
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

12/08/2020 18h06

Nove anos depois de ser comprado por um fundo de investimentos ligado ao governo do Qatar e iniciar o projeto de transformação em um dos clubes mais poderosos do mundo, o Paris Saint-Germain, enfim, está na semifinal da Liga dos Campeões.

A emocionante vitória de virada por 2 a 1 sobre a Atalanta, nesta quarta-feira, colocou a equipe francesa entre as quatro melhores da Europa pela primeira vez desde que ela virou uma "nova rica".

Mas engana-se quem pensa que estará será a estreia do PSG na semi do torneio interclubes mais importante do planeta.

Há 25 anos, na temporada 1994/95, ou seja, ainda em seus "tempos de pobreza", o time parisiense deixou pelo caminho gigantes como Bayern de Munique e Barcelona e acabou parando no Milan na hora de decidir uma vaga na final.

A campanha consagrou o atacante liberiano George Weah, artilheiro daquela Champions com sete gols, que acabou sendo eleito o melhor jogador do mundo no final do ano, quando já havia se transferido para o algoz da semifinal.

Além de Weah, aquele PSG contava com os brasileiros Ricardo Gomes, Valdo e Raí. O goleiro Bernard Lama e o meia-atacante David Ginola eram outros nomes do elenco comandado por Luis Fernandez.

A equipe atual é bem diferente daquela, que ainda nem mandava no cenário francês e era pouco respeitada no cenário internacional. Com 1,3 bilhão de euros (R$ 8,3 bilhões) investidos em reforços desde 2011, o Paris se encheu de astros e virou "dono" do futebol campeão do mundo.

O time, que só havia conquistado dois títulos franceses em toda a história pré-Qatar, foi campeão da Ligue 1 sete vezes nos últimos oito anos. Além disso, faturou 18 edições de Copas e Supercopas desde que enriqueceu.

Mas ainda falta a "cereja do bolo", que ficou mais perto depois da incrível virada de hoje.

O adversário do PSG nas semifinais da Champions será o vencedor da partida entre RB Leipzig e Atlético de Madri, que será disputada amanhã, no José Alvalade, em Lisboa. O outro lado da chave tem Barcelona, Bayern de Munique, Manchester City e Lyon.

O campeão europeu de 2019/20 será conhecido no dia 23 de agosto, um domingo. O palco da decisão será o estádio da Luz, casa do Benfica, também na capital portuguesa.

Quartas de final da Champions
Hoje - Atalanta (ITA) 1 x 2 Paris Saint-Germain (FRA)
Amanhã - RB Leipzig (ALE) x Atlético de Madri (ESP)
Sexta-feira - Barcelona (ESP) x Bayern de Munique (ALE)
Sábado - Manchester City (ING) x Lyon (FRA)