PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Herói do PSG herdou vaga de Cavani e tem carinho dos fãs por fama de grosso

Choupo-Moting comemora a classificação do PSG para a semifinal da Champions League - David Ramos/Getty Images
Choupo-Moting comemora a classificação do PSG para a semifinal da Champions League Imagem: David Ramos/Getty Images

João Henrique Marques

Colaboração para o UOL, em Lisboa (POR)

12/08/2020 18h40

Dias após a interrupção do futebol na França por conta da pandemia do coronavírus, Choupo-Moting soube que não atuaria mais pelo Paris Saint-Germain. A inesperada saída de Edinson Cavani, no entanto, fez a diretoria do clube francês mudar os planos e oferecer um contrato curto de mais dois meses ao atacante camaronês, herói do time na dramática virada de hoje sobre a Atalanta em Lisboa.

Choupo-Moting entrou aos 34 minutos do segundo tempo e foi o autor do gol da vitória do PSG por 2 a 1, aos 48 minutos. Pouco antes, aos 45 minutos, ainda foi o responsável pelo cruzamento que originou o gol de Marquinhos após chute errado de Neymar. Assim, o camaronês viveu uma incrível história de superação.

O contrato de Choupo-Moting com o PSG estava para ser finalizado no fim de junho quando a diretoria o avisou sobre a não-renovação. Com a saída de Cavani decidida no dia 20 de junho, a diretoria do clube propôs ao camaronês mais dois meses de vínculo até o fim de agosto - mecanismo da Fifa permite validade contratual de apenas dois meses para jogadores que tinham contrato encerrado ao fim da temporada.

Com pouca chance de atuar pelo PSG na temporada, Choupo-Moting não estava sequer inscrito pelo clube na Liga dos Campeões. A lista modificada para as quartas de final contou com sua presença na vaga do ídolo Cavani.

"Essa classificação é ainda mais especial por ser do Choupo-Moting. Apesar do contrato curto, ele treina todos os dias com a gente como se fosse o último da sua vida. Essa é a atmosfera que eu encontrei nessa equipe. Ele representa muito bem isso", disse o meio-campo Herrera em entrevista à TV francesa RMC após a partida.

"Eu quando vi Kylian, conheço a velocidade dele e acelerei junto. Foi incrível tudo isso que eu vivi. Eu ainda não vi as imagens, mas eu sentia muita confiança quando entrei em campo. Vi muitas coisas no jogo: o Neymar fez um jogo extraordinário, mas infelizmente não conseguiu marcar", comemorou o camaronês ao fim do jogo desta quarta, antes de ganhar um presente de Neymar: o brasileiro ganhou o prêmio de melhor do jogo, mas entregou o troféu ao colega.

Carinho da torcida do PSG passa por fama de grosso

Choupo-Moting, já virou até ídolo em tom de brincadeira. Ele é como um xodó de um clube repleto de astros. Em partias do PSG em casa, seu nome sempre é entoado pela torcida, um pedido para que ele entre em campo em jogos já decididos. É comum ver torcedores vestindo camisas com o nome do atacante às costas.

O camaronês leva a fama de grosso muito por conta de um gol bizarramente perdido no ano passado, em empate do PSG com o Strasbourg, no Parque dos Príncipes. No lance em questão, um chute desviado no goleiro parecia ter o caminho do gol, mas o atacante decidiu completar e fez o "impossível": pegou errado na bola, com o calcanhar, e impediu que a bola entrasse.

"O Choupo-Moting desperta uma imagem de alguém simpático. Ele está vivendo seu sonho. Não acredito que ele está no PSG. Os torcedores sabem que ele não é um bom jogador, mas apreciam o caráter que tem. É algo incrível o que aconteceu em tão pouco tempo", afirmou Saber Desfages, repórter da TV francesa RMC.

A chegada de Choupo-Moting veio através do pedido de Tuchel no início do trabalho do alemão em julho de 2018. O treinador estava insatisfeito com a inércia do clube no mercado e viu no camaronês uma boa opção para prender a bola no campo de ataque, algo carente no time pelas características apresentadas no futebol do elenco. A contratação foi bastante questionada internamente com o passar do tempo. Agora, enfim, o reforço está bem justificado.

Futebol