PUBLICIDADE
Topo

Flamengo

Torrent promete seguir legado de Jesus e garante Fla no ataque: "No sangue"

Técnico catalão Domènec Torrent é apresentado pelo Flamengo - Alexandre Vidal / Flamengo
Técnico catalão Domènec Torrent é apresentado pelo Flamengo Imagem: Alexandre Vidal / Flamengo

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

03/08/2020 13h42

Contratado para assumir a vaga deixada por Jorge Jesus, Domènec Torrent desembarcou na manhã de hoje (3) no Rio de Janeiro, percorreu as dependências do Ninho do Urubu e já concedeu sua primeira entrevista no cargo de técnico do Flamengo.

O espanhol, que conhecerá o elenco nesta tarde, elogiou muito o trabalho de Jorge Jesus, seu antecessor, mas afirmou que irá implementar suas ideias aos poucos.

"Respeito muito o Jorge Jesus. Ganhou tudo com o Flamengo. Pouco a pouco vamos implementar nosso estilo, temos de respeitar o trabalho do Jesus e dos jogadores. Ambos somos ofensivos, mas sempre há pequenas diferenças. Impossível estar no Flamengo e não ser ganhador. Isso se leva na alma e no sangue. Não posso ser um elefante que entra num quarto pequeno e destrói tudo. Temos de aproveitar o trabalho e melhorar. Quero que o Flamengo tenha um estilo muito próprio. Queremos um estilo, uma filosofia muito clara para o clube", disse ele.

O catalão assegurou que tinha ofertas da Europa e da América, mas disse que congelou todas conversas quando soube do Flamengo. Torrent falou diversas vezes sobre o tamanho do Flas, exaltou a importância do clube no cenário mundial e afagou a torcida:

"Tinha ofertas na Europa e na América. Mas quando me falaram sobre possível interesse do Flamengo, falei para parar tudo. Flamengo é muito respeitado na Europa. Quando se pensa em equipes brasileiras na Europa, se pensa no Flamengo. Falei que primeiro seria o Flamengo, seria a minha primeira opção. Se há 10 equipes no mundo que se comparam. Estou muito feliz de fazer parte dessa nação. Na Europa, todos sabem que o Flamengo é um dos maiores do mundo".

O comandante disse já ter uma ideia de uma equipe base e afirmou já ter assistido a mais de 10 jogos do Rubro-negro. No domingo, ele já dirige a equipe contra o Atlético-MG, em jogo válido pela estreia do Brasileiro.

"Todo mundo sabe que tenho uma filosofia muito similar a do Pep Guardiola. Gosto do jogo ofensivo. Prefiro ganhar de quatro do que de um. Isso é importante para a torcida. Importante não é só ganhar, é como ganhar. Flamengo tem de jogar no Maracanã e fora da mesma forma. Gosto de ser agressivo, de ter a bola e ser protagonista. Para mim, foi muito importante passar esses dez anos de trabalho com amizade e conhecimento. Quando você está com o melhor do mundo, aprende muito", acrescentou.

Confira outros trechos da entrevista

Desafios

Não tenho contato com o Jesus, mas sim com todas pessoas que estão aqui. Vi muitos jogos, tenho claro como jogava Jesus e como quero jogar. O mais difícil, quando você é vencedor, difícil é ser vencedor novamente.

Projeto

Tinha ofertas na Europa e na América. Mas quando me falaram sobre possível interesse do Flamengo, falei para parar tudo. Flamengo é muito respeitado na Europa. Quando se pensa em equipes brasileiras na Europa, se pensa no Flamengo. Falei que primeiro seria o Flamengo, seria a minha primeira opção. Só há 10 equipes no mundo que se comparam. Impossível estar no Flamengo e não ser ganhador. Isso se leva na alma e no sangue. Não posso ser um elefante que entra num quarto pequeno e destrói tudo. Temos que aproveitar o trabalho e melhorar. Quero que o Flamengo tenha um estilo muito próprio.

Técnicos estrangeiros no Brasil

Respeito muito os técnicos brasileiros. Os europeus podem aportar coisas diferentes e somar. O brasileiro é muito respeitado, me lembro de Felipão e Luxemburgo. O trabalho ganhador do Jorge Jesus abre portas para novos técnicos. Não se trata de brasileiro ou estrangeiro, todos têm suas ideias. Quero ficar aqui dois, três, quatro, cinco anos. Significa que a gente vai ter ganhado títulos.

Estilo das ligas da Europa x Brasil

Se joga mais rápido na Europa, Brasil é mais técnico. Mas evoluiu, a grama dos estádios melhorou muito.

Mercado

Tenho que falar com os dirigentes, gente importante do clube. Quando eles falarem, posso ajudar. Flamengo e os grandes tem de sempre estar abertos e atentos ao mercado.

Relação com os jogadores

Creio firmemente que é muito importante um jogador sozinho não ganha uma partida, talvez o Messi. Muito importante formar uma equipe e que todos saibam que tem é necessário colocar a qualidade a serviço do time. Um dos trabalhos é melhorar individualmente um jogador.

Características da equipe

Tem jogadores muito importantes no ataque. Jesus, quando perdia a bola, tentava recuperar imediatamente. Isso é muito importante para nós, sermos agressivos sem a bola. Creio que Jesus deu um passo a mais no futebol brasileiro de jogar ofensivo e de pressionar na frente.

Flamengo