PUBLICIDADE
Topo
Comprar ingresso
Comprar ingresso

Conselho de Orientação do Corinthians pede reprovação das contas do clube

Entrada principal do Parque São Jorge, sede social do Corinthians - Reprodução/Wikipedia
Entrada principal do Parque São Jorge, sede social do Corinthians Imagem: Reprodução/Wikipedia

Diego Salgado e Ricardo Perrone

Do UOL, em São Paulo

13/07/2020 22h36

O Conselho de Orientação do Corinthians (CORI) recomendou a reprovação das contas do ano passado do clube, que fecharam em déficit de R$ 177 milhões. A decisão ocorreu na noite de hoje (13), em reunião virtual, com membros do grupo. O placar foi de 6 a 5.

A postura do Conselho de Orientação acontece 14 dias depois de o Conselho Fiscal do clube também recomendar a reprovação. O grupo, na ocasião, afirmou que a decisão se deu de forma unânime porque o balanço não atende "normas e legislação pertinente".

Caso a recomendação seja acatada pelo Conselho Deliberativo e as contas de 2019 sejam mesmo reprovadas, o presidente Andrés Sanchez pode enfrentar um processo de impeachment. A votação acontecerá em no máximo quatro semanas.

Em maio, a análise das contas do Corinthians por meio do Conselho de Orientação (CORI) terminou indefinida em uma reunião virtual que contou com a participação do presidente Andrés Sanchez, além de seus antecessores, Roberto de Andrade e Mário Gobbi Filho.

Dessa vez, Roberto de Andrade votou a favor da aprovação das contas, enquanto Mário Gobbi Filho pediu o contrário.

O déficit de 2019 pode ser maior que R$ 177 milhões, porque o Corinthians sofreu uma derrota na justiça em dezembro passado em um caso que envolve a venda do volante Jucilei. O clube não cumpriu um acordo com o J.Malucelli. Segundo os membros do Conselho Fiscal, o déficit real é de R$ 195,5 milhões. Por isso, pediram abertura de sindicância a fim de apurar os erros.

Corinthians