PUBLICIDADE
Topo
Comprar ingresso
Comprar ingresso

Conselho Fiscal do Corinthians pede reprovação de contas por déficit maior

Entrada principal do Parque São Jorge, sede social do Corinthians - Reprodução/Wikipedia
Entrada principal do Parque São Jorge, sede social do Corinthians Imagem: Reprodução/Wikipedia

Diego Salgado e Ricardo Perrone

Do UOL, em São Paulo

08/07/2020 16h13

O Conselho Fiscal do Corinthians recomendou a reprovação das contas de 2019 do clube alvinegro, que fecharam em déficit de R$ 177 milhões. O grupo afirmou que a decisão se deu de forma unânime em reunião virtual com auditores ocorrida no último dia 29, porque o balanço não atende "normas e legislação pertinente".

No documento no qual a reportagem do UOL Esporte teve acesso, o Conselho Fiscal menciona a ação judicial do J. Malucelli em relação à venda do volante Jucilei em 2011. Segundo os membros, o déficit real é de R$ 195,5 milhões. Por isso, pediram abertura de sindicância a fim de apurar os erros.

Caso a recomendação seja acatada pelo Conselho Deliberativo e as contas de 2019 sejam mesmo reprovadas, o presidente Andrés Sanchez pode enfrentar um processo de impeachment. O mandato do atual mandatário acaba no fim do ano.

Em maio, a análise das contas do Corinthians por meio do Conselho de Orientação (CORI) terminou indefinida em uma reunião virtual que contou com a participação do presidente Andrés Sanchez, além de seus antecessores, Roberto de Andrade e Mário Gobbi Filho.

A avaliação das contas corintianas de 2019 ficou sem resposta diante de um texto dúbio emitido pelo Conselho Fiscal do clube. O documento mostra, inicialmente, a aprovação do balanço do ano passado. Em seguida, entretanto, diante do déficit de R$ 177 milhões, o Conselho recomendou a "não-aprovação".

Diante da dívida em relação à venda de Jucilei e a falta de pagamento de um acordo feito com o J. Malucelli no ano passado, o Conselho Fiscal decidiu fazer uma revisão das contas. A decisão de recomendar a reprovação passou também pelos auditores.

"Chamamos os responsáveis pela auditoria para explicar a situação. Eles disseram que não tinham recebido esses dados [da dívida com o J. Malucelli]", disse Haroldo Dantas, presidente do Conselho Fiscal do clube.

As perdas corintianas, segundo balanço do clube, atingiram R$ 177 milhões em 2019. Com o acordo com o clube paranaense, que não foi cumprido, as perdas iriam para R$ 195 milhões. Normalmente, os auditores solicitam que o clube informe quais processos estão abertos. Eles são classificados como perdas provável, possível e remota.

As contas de 2019 do Corinthians ainda seguem sem data para votação no Conselho Deliberativo em meio à pandemia do novo coronavírus. Apesar disso, o balanço financeiro do clube, que apresentou déficit de R$ 177 milhões, foi publicado no site do clube, como acontece todas as temporadas na sessão "transparência".

A publicação do balanço no site cumpre uma determinação presente no Estatuto do Torcedor. A votação do balanço pelos membros do Conselho Deliberativo estava marcada para o fim de abril, mas foi adiada por causa da pandemia. O grupo decidiu realizar o processo de forma presencial, daqui a algumas semanas.

A reportagem do UOL Esporte procurou o clube para comentar a situação, mas não teve resposta até o fechamento deste texto.

Corinthians